Capa  |  Concursos  |  Doutrinas  |  Matérias  |  Jurisprudências  |  Modelos  |  Sentenças  |  Dicionários  |  Livraria  |  Loja Virtual
 Navegação
  Capa
  Mapa do site
  Livraria Jurídica
  Loja Virtual
 Bases Jurídicas
  Jurisprudências
  Súmulas
 Modelos
  Petições
  Contratos
  Recursos de Multas
 Doutrinas
  Cíveis
  Criminais
  Trabalhistas
 Matérias
  Notícias
  Julgados
 Sentenças
  Cíveis
  Criminais
  Trabalhistas
 Dicionários
  Termos jurídicos
  Expressões em Latim
 Especiais
  Advocacia de Sucesso
  Concursos Públicos
 Gerência
  Editorial
  Privacidade
  Fale conosco
  Parceiros
 Busca


 Doutrinas > Direito Civil > Direito de Família
Celebração do Casamento
Direito Civil - Direito de Família
Formalidades preliminares, habilitação matrimonial, publicidade, autorização, celebraçao do casamento, formalidades da cerimônia, casamento por procuração, casamento nuncupativo, casamento religioso com efeitos civis.


Temos como formalidades Preliminares à Celebração do Casamento:

a) habilitação matrimonial é processo que corre perante o oficial do Registro Civil para demonstrar que os nubentes estão legalmente habilitados para o ato nupcial.

b) publicidade pela qual o oficial do Registro Civil lavrará os proclamas do casamento, mediante edital que será afixado durante 15 dias em lugar ostensivo do edifício onde se celebram os casamentos e publicado pela imprensa.

c) autorização para a celebração, pois se após o prazo de 15 dias não houver oposição de impedimentos, o oficial do Registro deverá passar uma certidão declarando que os nubentes estão habilitados para casar dentro dos 3 meses imediatos.

Passamos a discorrer sobre a celebração do casamento.

São formalidade essenciais da cerimônia nupcial:

a) requerimento à autoridade competente;

b) publicidade do ato nupcial;

c) presença real e simultânea dos contraentes ou de procurador especial, em casos excepcionais, das testemunhas, do oficial do registro e do juiz de casamento;

d) declaração dos nubentes de que persistem no propósito de casar por livre e espontânea vontade, sob pena de ser a cerimônia suspensa;

e) co-participação do celebrante que pronuncia a fórmula sacramental, constituindo o vínculo matrimonial;

f) lavratura do assento do matrimônio no livro de registro (art. 70 da Lei 6015/73).

O casamento pode ser feito por procuração se um dos contraentes não puder estar presente ao ato nupcial, sendo então permitido que se celebre o matrimônio por procuração, desde que o nubente outorgue poderes especiais a alguém para comparecer em seu lugar e receber, em seu nome, o outro contraente, indicando o nome deste, individuando-o de modo preciso, mencionando o regime de bens.

Casamento nuncupativo é uma forma excepcional de celebração realizada quando um dos nubentes se encontrar em iminente risco de vida. Ante a urgência do caso, não se cumpre todas as formalidades legais, de modo que o oficial do Registro, mediante despacho da autoridade competente, à vista dos documentos exigidos, independentemente de edital de proclamas, dará certidào de habilitação.

O casamento é civil, mas é perfeitamente válido que os nubentes se casem no religioso, atribuindo-lhes efeitos civis desde que haja habilitação prévia ou não; logo, o casamento religioso terá efeito civil se, observados os impedimentos e as prescrições da lei, assim, o requerer o celebrante ou qualquer interessado, contanto que seja o ato inscrito no registro público.
Links Patrocinados

Doutrinas relacionadas
Direito Assistencial
Alimentos
Pátrio Poder
Adoção
Filiação
Parentesco
Direito do Concubinato
Divórcio
Separação Judicial
Dissolução da Sociedade e do Vínculo Conjugal
Doações Antenupciais
Regime Dotal
Clique aqui para ver todas as doutrinas relacionadas

Modelos de Petições - Modelos de Contratos - Recursos de Multas de Trânsito
Jurisprudências Selecionadas - Jurisprudências
© Copyright Central Jurídica - 2004/2008.
Todos os direitos reservados.