Capa  |  Concursos  |  Doutrinas  |  Matérias  |  Jurisprudências  |  Modelos  |  Sentenças  |  Dicionários  |  Livraria  |  Loja Virtual
 Navegação
  Capa
  Mapa do site
  Livraria Jurídica
  Loja Virtual
 Bases Jurídicas
  Jurisprudências
  Súmulas
 Modelos
  Petições
  Contratos
  Recursos de Multas
 Doutrinas
  Cíveis
  Criminais
  Trabalhistas
 Matérias
  Notícias
  Julgados
 Sentenças
  Cíveis
  Criminais
  Trabalhistas
 Dicionários
  Termos jurídicos
  Expressões em Latim
 Especiais
  Advocacia de Sucesso
  Concursos Públicos
 Gerência
  Editorial
  Privacidade
  Fale conosco
  Parceiros
 Busca


 Matéria > Julgados > Direito Médico
Links Patrocinados e Conteúdo relacionado
Remédio gera doença e fabricante tem que indenizar
Justiça autoriza transfusão de sangue contrariando crença religiosa
Proibidos aditivos alimentares que podem causar asfixia
Golden Cross é obrigada a custear cirurgia
Câmara esclarece procedimentos sobre pó enviado em carta
Cooperativa médica é impedida de limitar exames
Transexual vítima de erro médico receberá R$ 60 mil
Injeção mal aplicada leva hospital a indenizar paciente
Julgados - Direito Médico    Segunda-feira, 5 de Setembtro de 2005
A 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Unidade Francisco Sales, condenou um hospital, de Venda Nova, a indenizar um paciente em R$ 24.000,00, por danos morais. O pedreiro teve a mão direita amputada em decorrência de uma infecção provocada por injeções aplicadas incorretamente por um dos enfermeiros do hospital.

Próximo do natal de 1990, quando tentava separar uma briga de vizinhos, o pedreiro foi baleado com três tiros. Dois pegaram de raspão o braço direito e a coxa esquerda e o terceiro atingiu as costas, na região abdominal. Ele foi socorrido no hospital onde ficou internado uma semana.

Quando retornou ao hospital em 02/01/91, para retirada dos pontos, ele estava com febre e queixando-se de dor abdominal. Daí, então, teve retirada a bala que havia se alojado na cavidade abdominal, sendo medicado com antibióticos e outros medicamentos intravenosos. Para seu infortúnio, a medicação prescrita fora injetada em uma artéria e não em uma veia, como seria o procedimento correto. Depois disso, passou a sentir dormência e observou o escurecimento na extremidade do braço.

Com o agravamento do quadro clínico, em 16/01/91, foi encaminhado para outro hospital. Cinco dias depois, teve a mão direita amputada, em razão da necrose instalada.

Com base nos dispositivos do Código de Defesa do Consumidor, os desembargadores Roberto Borges de Oliveira (relator), Alberto Aluizio Pacheco de Andrade e Pereira da Silva consideraram que a responsabilidade do hospital é objetiva, quando se trata de defeito na prestação de seus serviços.

O relator destacou a evidência do dano moral, diante dos laudos médicos apresentados no processo. A perícia concluiu que a aplicação incorreta das injeções foi a causa da infecção diagnosticada como “tromboangeite obliterante química”, que acarretou obstrução arterial e gangrena da mão direita do paciente. Quanto ao estado psicológico, o laudo destaca os sinais e sintomas de ansiedade, estresse e depressão, características de pessoas que sofrem mutilações orgânicas graves.

O desembargador Roberto Borges de Oliveira avaliou ainda as dificuldades encontradas pelo pedreiro em realizar as atividades rotineiras da vida, como alimentar-se, pentear o cabelo, fazer a barba, além da incapacidade de exercer sua atividade profissional, tendo em vista que, em seu ofício, trabalha com as mãos. Por ser analfabeto, a reabilitação para outra atividade torna-se ainda mais difícil.
Clique aqui para ser direcionado à fonte
Links Patrocionados

Matérias relacionadas
Paciente consegue fornecimento de medicação para tratamento de linfoma
Negado mandado de injunção sobre doação de órgãos de feto anencéfalo
Exame de HIV inconclusivo não gera dever de indenizar
Projeto regula pesquisa, produção e importação de clones
Resultado não esperado em cirurgia plástica motiva dano moral
Câmara aprovou lei que promete revolução na medicina
Morte por negligência médica leva hospital a indenizar
Retirada de órgãos para transplantes pode ser facilitada
Clique aqui para ver todas as matérias relacionadas

Veja notícias e julgados de uma matéria específica
AdvocaciaDireito do ConsumidorDireito do TrabalhoDireito CivilDireito de FamíliaDano MoralDireito PenalDireito Processual TrabalhistaDireito Processual CivilDireito Processual PenalDireito ConstitucionalDireito do TrânsitoDireito TributárioDireito InternacionalDireito EleitoralDireito AdministrativoDireito PrevidenciárioDireito ComercialDireito AmbientalDireito MédicoDireito MilitarDiversos

Modelos de Petições - Modelos de Contratos - Recursos de Multas de Trânsito
Jurisprudências Selecionadas - Jurisprudências
© Copyright Central Jurídica - 2004/2008.
Todos os direitos reservados.