Ferramenta de Busca
Capa | Modelos de Petições | Modelos de Contratos | Doutrinas | Jurisprudências | Sentenças | Dicionários | Loja Virtual
Pedido de Relaxamento da Prisão em Flagrante - Comparecimento Espontâneo
Petições - Peças Criminais - O flagrante realizado sem justa causa motiva o pedido de relaxamento de tal prisão provisória, visto que o requerente compareceu à Delegacia espontaneamente.


EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA CENTRAL DE INQUÉRITOS DA COMARCA DE ....



.................................. (qualificação), residente e domiciliado na Rua .... nº ...., vem, por seu procurador e advogado infra-assinado, com escritório na Rua .... nº ...., onde recebe intimações e notificações, mui repeitosamente perante Vossa Excelência, requerer o

RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE

levada a efeito pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos:

O requerente foi autuado em flagrante delito em ...., às .... horas, e recolhido posteriormente ao .... Distrito Policial, pela prática do crime capitulado no art. 317, § 2º do Código Penal.

Prender em flagrante é capturar alguém no momento em que comete um crime. O que é flagrante é o delito; a flagrância é uma qualidade da infração: o sujeito é preso ao perpretar o crime, preso em (a comissão de) um crime flagrante, isto é, atual. É o delito que está se consumando. Prisão em flagrante delito é a prisão daquele que é surpreendido cometendo uma infração penal.

Não obstante seja esse o seu preciso significado, o certo é que as legislações alargaram um pouco esse conceito, estendendo-o a outras situações.

Daí dizer o art. 302 do CPP que se considera em flagrante delito, quem:
I) está cometendo a infração penal; II) acaba de cometê-la; III) é perseguido, logo após, pela autoridade, pelo ofendido, ou por qualquer pessoa, em qualquer situação que faça presumir ser o autor da infração; IV) é encontrado, logo depois, com instrumentos, armas, objetos ou papéis, que façam presumir ser ele o autor da infração.

As duas primeiras modalidades são consideradas flagrante próprio, a terceira, flagrante impróprio ou quase flagrante e, finalmente, a última, flagrante presumido.

Ora, MM. Juiz, das três modalidades acima expostas, nenhuma destas ocorreu no caso em tela, conforme pode-se observar do auto de prisão em flagrante.

Não houve flagrante nenhum com relação ao requerente, uma vez que o mesmo, conforme se verifica do auto de prisão em flagrante, "foi convidado para que se fizesse presente naquela Delegacia de Polícia especializada, o que o fez, imediata e espontaneamente".

Está, assim, o requerente, sofrendo coação por parte da Autoridade Policial, uma vez que o mesmo não se enquadra em nenhuma das hipóteses do art. 302 do Código de Processo Penal.

De tal entendimento não discrepam nossos tribunais, senão vejamos:

"Prisão em flagrante - Inocorrência - Agente que não foi surpreendido cometendo a infração penal, nem tampouco perseguido imediatamente após sua prática, não sendo encontrado, ademais, em situação que autorizasse presunção de ser o seu autor." (TJSP - Câm. Crim. h.c. nº 128260, em 3.2.76, Rel. Des. Humberto da Nova - RJTJESP 39/256)

"Prisão em flagrante - Inocorrência - Inteligência dos arts. 302 e 317 do CPP - O caráter de flagrante não se coaduna com a apresentação espontânea do acusado à autoridade policial. Inexiste prisão em tais circunstâncias." (TJSP _ Câm. Crim. h.c. nº 126351, em 22.7.75, Rel. Des. Márcio Bonilha - RT 82/296)

Em verdade, a apresentação espontânea do requerente, confessando a autoria e a existência do delito, desfigura, por imprópria, a lavratura do auto de prisão em flagrante.

Nesse sentido, a doutrina de Magalhães Noronha, nos ensina que:

"apresentando-se, o acusado, nem por isso a autoridade poderá prendê-lo: deverá mandar lavrar o auto de apresentação, ouvi-lo-á e representará ao juiz quanto à necessidade de decretar a custódia preventiva. Inexiste prisão por apresentação." (in Curso de Direito Processual Penal).

Por todo o exposto, requer-se a Vossa Excelência o relaxamento da prisão em flagrante delito levada a efeito, uma vez ser esta totalmente nula, o que constitui prisão ilegal, por ser medida da mais salutar justiça.

Termos em que

Pede deferimento.

...., .... de .... de ....

..................
Advogado OAB/...




Modelos relacionados
Confira outros modelos relacionados
Revisão Criminal - Novas Testemunhas e Retratação da Vítima
Pedido de Livramento Condicional - Bom Comportamento e Prazo Devido
Pedido de Habeas Corpus para Trancamento de Ação Penal
Alegações Finais da Defesa - Extinção da Punibilidade pela Prescrição
Contra-Razões de Recurso Criminal - Absolvição pelo Tribunal do Júri
Agravo de Instrumento Contra Decisão que Negou Seguimento a Recurso Especial
Pedido de Nulidade do Auto de Prisão em Flagrante por Inexistência de Queixa
Alegações Finais da Defesa - Crime de Furto
Pedido de Nulidade do Auto de Prisão em Flagrante por Inexistência de Representação
Pedido de Liberdade Provisória Vinculada com Fiança
Alegações Finais do Assistente de Acusação - Crime de Furto
Pedido de Abertura de Inquérito Policial - Crime de Injúria
Pedido de Habeas Corpus - Excesso de Prazo e Flagrante Irregular
Pedido de Liberdade Provisória - Nulidade da Prisão em Flagrante
Pedido de Arbitramento de Fiança - Comerciante com Residência Fixa
Alegações Finais - Crime de Estelionado e Emissão de Duplicata Simulada
Busca e Apreensão Criminal - Reprodução de Invenção Patenteada

Outros modelos
Modelos diversos de nosso repertório
Agravo de Petição Contra Adjudicação de Bens Penhorados
Ação de Busca e Apreensão de Menor
Medida Cautelar de Sustação de Protesto com Pedido de Liminar
Contestação Trabalhista - Reintegração Indevida por Acidente
Inventário pelo Rito de Arrolamento com Cessão de Direitos Hereditários
Contestação à Ação Cominatória para Transferência de Veículo
Ação Indenizatória por Acidente de Trabalho Contra o INSS
Medida Cautelar Contra Redução de Salário de Funcionário Bancário
Medida Cautelar de Sustação de Protesto - Mercadorias Devolvidas
Embargo de Terceiro - Penhorado Bem de Terceiro de Boa Fé
Busca e Apreensão de Veículo Alienado Fiduciariamente
Alegações Finais do Autor em Indenização por Morte em Acidente de Trânsito
Contra Razões de Apelação Cível - Decretação de Revelia
Ação de Indenização Contra Vendedor de Imóvel que não lhe Pertencia
Contraminuta de Agravo de Petição
Apelação em Ação de Reparação de Danos Contra os Lucros Cessantes
Ação Declaratória de Inexigibilidade de Débito e Rescisão de Contrato
Conteúdo Completo
Todo o acervo do site em seções
Modelos de petições
Modelos de contratos
Recursos de Multas
Textos doutrinários
Sentenças e acórdãos
Matérias publicadas
Expressões em latim
Dicionário jurídico
Jurisprudências
Súmulas


Central Jurídica
Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização