Ferramenta de Busca
Capa | Modelos de Petições | Modelos de Contratos | Doutrinas | Jurisprudências | Sentenças | Dicionários | Loja Virtual
Ação de Indenização - Valores Não Pagos em Representação Comercial
Petições - Ações Indenizatórias - A comissionária requer o pagamento dos valores, devidos e não pagos pela comissionante, em razão de contrato de representação comercial.


EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DE.....



..................................., pessoa jurídica de direito privado, com sede e foro onde é estabelecida na Rua .... nº ...., através de seu procurador judicial adiante assinado, inscrito na OAB/...., nº ...., com escritório profissional na Rua .... nº ...., onde recebe intimações, nos termos da Lei nº 4.886, de 09 de dezembro de 1.965, com as alterações produzidas pela Lei nº 8.240, de 08 de maio de 1.992, de caráter material e processual, combinada com os artigos 275 à 278 do Código de Processo Civil, vem respeitosamente ante V. Exa. propor contra

................................................, pessoa jurídica de direito privado, com sede e foro na Cidade e Comarca de ...., onde é estabelecida na Rua .... nº ...., a presente

AÇÃO DE INDENIZAÇÃO

de Rito Sumário (artigo 39 da Lei nº 4.886/65), pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos:

1. A autora é representante comercial devidamente inscrita no Conselho Regional dos Representantes Comerciais do .... - CORE/... - sob nº ...., encontrando-se a sociedade civil devidamente registrada sob nº ...., do .... º Ofício de Registro de Títulos e Documentos sendo que nessa condição prestou mediação de negócios para a ré.


2. DOS FATOS

A autora, primeiramente através de Contrato Escrito de Representação Comercial, iniciou a mediação de negócios mercantis para a ré em .... de .... de ...., tendo auferido suas primeiras comissões em .... de ...., sendo esse contrato inicial por prazo indeterminado.

Em .... de .... de ...., a ré, por sua exclusiva iniciativa, houve por bem enviar comunicação escrita expressa para a autora, comunicando-lhe que não mais interessava a ela a continuação do contrato escrito de representação existente, outorgando à autora o competente Aviso Prévio de 30 (trinta) dias, findos os quais foi considerado rescindido de pleno direito o aludido contrato escrito de representação, sem, no entanto, ter a ré pago à autora a indenização prevista na Lei nº 4.886/65.

Rescindido de pleno direito o contrato escrito de representação até então vigente (em .../.../...), sem qualquer pagamento da indenização pelo prazo decorrido, a ré estabeleceu uma nova relação jurídica de representação comercial com a autora, daquela data em diante, agora porém por contrato verbal e sem prazo determinado.

E dessa forma prosseguiu o novo ajuste de representação comercial, em caráter verbal e prazo indeterminado, até que em .... de .... de ...., a ré houve por bem rescindir unilateralmente o contrato verbal de representação comercial, sem qualquer justa causa e sem dar à autora o aviso prévio de 30 dias, e estacando em definitivo, daquela data em diante, qualquer relação negocial de representação, e ainda uma vez sem tomar qualquer atitude no sentido de prestar a indenização prevista legalmente, apesar de para isso ter feito referência expressa ao final da comunicação, "verbis":

"Sendo assim, solicitamos que sejam regularizadas todas as pendências relativas à representação, para, ao final, ser feito o acerto de indenização que for devida, conforme disposto em lei."

Pela intermediação comercial a autora recebia 5% (cinco por cento) de comissão pelas vendas realizadas nos artigos da linha de produção da ré onde houvesse a sua mediação.

Nos termos da lei, a autora jamais recebeu qualquer indenização, nem sequer o aviso prévio.

O Contrato de Representação Comercial, primeiramente por escrito de .... de .... de .... até .... de .... de .... e posteriormente verbal desta data até .... de .... de ...., ambos rescindidos sem justa causa, ficam sujeitos a uma indenização correspondente a 1/12 do total da retribuição auferida no exercício da representação.

O Aviso Prévio previsto na Lei nº 4.0886/65, corresponde a 1/3 do valor das comissões auferidas nos últimos 3 meses.

Ao rescindir unilateralmente o Contrato de Representação Comercial, sem qualquer justa causa, a ré e representada praticou um ato ilícito contratual. De conseqüência, como é curial, a ré deve pagar as indenizações com o valor da moeda devidamente atualizada até a data do pagamento. Daí a necessidade, para o cumprimento da lei, que a indenização seja justa e exata, e de se corrigir monetariamente o valor das comissões, que servirão de base de cálculo para a indenização do agente comercial.

Assim, para a aplicação da indenização de 1/12 sobre as comissões auferidas durante o período em que exerceu a representação, essas comissões deverão sofrer, preliminarmente, a atualização monetária conforme consta no demonstrativo anexo, atualização até o mês de .... de ....

MÊS .... DE ....

COMISSÕES:
R$ .... (....)

1/12 AVOS:
R$ .... (....)

DIFERENÇAS DE COMISSÕES PAGAS A MENOS PELA RÉ REPRESENTADA:

A comissão contratada com a ré era de 5% (cinco por cento) sobre as vendas realizadas. Porém, conforme se infere do demonstrativo anexo e dos documentos acostados, a ré, a partir do mês de .../..., quando se iniciou o contrato verbal de representação, pagou em várias oportunidades comissão em percentual inferior ao estabelecido no contrato, ou seja 4%, 3%, 2%, 1%, e até 0%, chegando a uma diferença atualizada até o mês de .... de .... de:

R$ .... (....)

mais a indenização sobre a diferença, em 1/12:

R$ .... (....) num total de:

R$ .... (....).

VALORES DEBITADOS INDEVIDAMENTE NA CONTA CORRENTE DA RÉ:

A partir do mês de .../..., quando se iniciou o contrato verbal de representação comercial, a ré debitou à autora, indevidamente, valores referentes a despesas financeiras, passagens aéreas usadas pela ré, juros, duplicatas, etc. ... tudo conforme está descriminado no demonstrativo anexo e devidamente comprovado pela documentação acostada, em flagrante discordância com as disposições legais de que as comissões deverão ser calculadas pelo valor total das mercadorias vendidas, cujo total de débitos indevidos lançados na conta corrente da autora ascende em .../... a:

R$ .... (....).


PRÉ-AVISO:

O Pré-aviso previsto na Lei nº 4.886/65 corresponde a 1/3 do valor das comissões auferidas pela autora nos últimos três meses de intermediação, cujo valor deverá ser calculado a final.


DO PEDIDO:

Nessas condições, requer a citação da ré, na forma preconizada pelos artigos 222 e 223 do Código de Processo Civil, pelo correio, no endereço constante no preâmbulo da inicial, para comparecer à Audiência a ser designada, a fim de oferecer que tiver, sob as penas da lei, esperando que V. Exa., analisando os fatos à luz do direito, condene a ré a pagar à autora as seguintes verbas indenizatórias:

a) Ao pagamento da indenização correspondente a 1/12 do total das comissões auferidas pela autora durante o período de vigência dos contratos de representação comercial, devidamente descriminados no demonstrativo e documentos anexos, atualizada até o mês de .... de .... no montante de R$ .... (....).

b) Ao pagamento das diferenças de comissões pagas a menos pela ré a partir de .... de ...., atualizadas até .... de .... no montante de R$ ...., também demonstradas e comprovadas pelo demonstrativo anexo, mais a indenização sobre essas diferenças em 1/12, no montante atualizado até o mês de .... de .... de R$ .... tudo num total de R$ .... (....).

c) À devolução dos valores indevidamente debitados na conta corrente da autora pela ré a partir de .... de ...., devidamente comprovados documentalmente nos autos, valores esses que atualizados até .... de ...., montam em R$ .... (....).

d) Ao pagamento do aviso-prévio correspondente a 1/3 das comissões auferidas pela autora nos últimos três meses de intermediação, a ser calculado a final.

e) À atualização monetária dos valores devidos e ocasionados pelo ato ilícito contratual da ré.

f) Ao pagamento dos juros moratórios e compostos sobre os valores atualizados da indenização, diferenças de comissões, devolução de valores indevidamente debitados e valores do aviso prévio.

g) Ao pagamento das custas processuais e honorários de advogado em 20% sobre o valor total da condenação atualizada.

Dá-se a esta ação o valor de R$ .... (....).

Termos em que,

Pede Deferimento.

..................
Advogado OAB/...




Modelos relacionados
Confira outros modelos relacionados
Ação de Indenização por Veículo Furtado em Estacionamento de Supermercado
Ação Indenizatória por Débitos Indevidos na Conta Corrente
Ação de Indenização da Seguradora contra o Causador do Acidente
Ação Indenizatória Contra o Município por Desapropriação de Terreno
Ação de Indenização por Danos Materiais e Morais Contra Empresas de Viagem
Ação Indenizatória Contra a Loja por Defeito em Produto Adquirido
Ação Indenizatória por Acidente de Trabalho Contra o INSS
Ação de Indenização por Restrição ao Crédito com Título já Pago
Contestação à Indenizatória por Rescisão de Representação Comercial
Ação de Reparação de Danos - Veículo Atingido por Pneus de Caminhão
Ação de Indenização por Acidente de Veículos com Pessoas Feridas
Contestação à Ação de Reparação de Danos pelo Rito Sumário
Ação de Indenização de Reparação de Danos por Acidente de Trabalho
Contestação à Ação de Reparação de Danos por Acidente de Veículos
Ação de Indenização por Perdas e Danos Materiais e Morais Contra Jornal
Ação de Indenização por Danos Morais - Nome Mantido no SERASA
Contestação à Ação de Reparação de Dano por Decorrente de Ilícito

Outros modelos
Modelos diversos de nosso repertório
Ação Cautelar de Busca e Apreensão por Infringência de Direitos Autorais
Pedido de Habeas Corpus - Pena seria em Regime Semi-Aberto
Medida Cautelar para Custeio de Tratamento até o Final da Ação Principal
Oposição oferecida por terceiros que alegam ter a posse do bem
Ação Declaratória Incidental para Anulação de Ato Jurídico
Arrolamento Sumário
Contestação à Medida Cautelar de Sustação de Protesto
Ação Revisional de Alimentos
Ação de Separação Judicial
Contestação em Ação de Cobrança por Pagamento Tempestivo
Contestação à Reclamatória Trabalhista - Regime de Compensação
Ação de Anulação de Assembléia Condominial
Alegações Finais - Acusado de Crime de Receptação Culposa
Habilitação Retardatária em Concordata
Medida Cautelar de Sustação de Protesto - Mercadorias Devolvidas
Ação de Ressarcimento - Inquilino Provocou Danos no Imóvel
Pedido de Nulidade do Auto de Prisão em Flagrante por Inexistência de Queixa
Conteúdo Completo
Todo o acervo do site em seções
Modelos de petições
Modelos de contratos
Recursos de Multas
Textos doutrinários
Sentenças e acórdãos
Matérias publicadas
Expressões em latim
Dicionário jurídico
Jurisprudências
Súmulas


Central Jurídica
Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização