Empresas podem ser obrigadas a manter postos de atendimento

Notícias - Direito do Consumidor - Quinta-feira, 28 de julho de 2005

As empresas de cartão de crédito e de telefonia fixa e móvel poderão ser obrigadas a oferecer atendimento personalizado aos usuários em postos ou agências distribuídos em todo o País. É o que prevê o Projeto de Lei 5525/05, da deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

De acordo com o projeto, o atendimento terá de ser gratuito, adequado e eficaz, com pessoal capacitado para resolver as demandas dos usuários. As empresas ficam ainda obrigadas a produzir ficha de protocolo do atendimento, a ser entregue ao consumidor, com um resumo da queixa e a resposta apresentada.

O número de postos ou agências das empresas será proporcional à população de cada município, de acordo com a seguinte classificação:

- um para cidades com população entre 50 mil e 100 mil habitantes;
- dois para cidades com mais de 100 mil e até 200 mil habitantes;
- três para cidades com mais de 200 mil e até 300 mil habitantes;
- quatro para cidades com população entre 300 mil e 400 mil habitantes; e
- cinco para cidades com mais de 400 mil habitantes.

As empresas terão seis meses para se adaptar às regras após a entrada em vigor da lei, e as infratoras pagarão multa estipulada pelo artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8078/90).

Vanessa Grazziotin afirma que os usuários de cartão de crédito e de telefonia fixa e móvel não são bem atendidos pelas empresas prestadoras desses serviços. ´Eles ficam obrigados a usar sempre o atendimento telefônico, que, além de ser ineficaz, mantém o consumidor distante do prestador de serviço, em total desrespeito à sua dignidade`, critica.

A deputada ressalta ainda que são inúmeras as queixas de atendimentos feitos por pessoas despreparadas e incapazes de solucionar os problemas dos consumidores, uma prática que desrespeita o Código de Defesa do Consumidor e os artigos da Constituição Federal referentes ao tema.

O projeto foi apensado ao PL 4195/04, do deputado Pastor Reinaldo (PTB-RS), que determina que o serviço público deverá sempre oferecer a opção do atendimento personalizado aos cidadãos. A matéria tramita na Comissão de Defesa do Consumidor, onde tem como relator o deputado Givaldo Carimbão (PSB-AL).

Com tramitação em caráter conclusivo, os projetos também serão analisados pelas comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Trabalhadores podem ganhar cinco dias de folga por ano

O Projeto de Lei 5526/05, da deputada Fátima Bezerra (PT-RN), altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para oferecer ao trabalhador o...

Carteira de identidade pode mudar e incluir mapeamento genético

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5520/05, do deputado Félix Mendonça (PFL-BA), que inclui o mapeamento genético (DNA) na carteira de identidade....

Demissão sumária de policial acusado de tortura pode ser proibida

A Câmara vai analisar o Projeto de Lei 5637/05, do deputado Alberto Fraga (PFL-DF), que proíbe a demissão sumária de policial condenado por...

Contas poderão ser parceladas sem interrupção do serviço

Os consumidores brasileiros poderão parcelar as contas de água, luz e telefone sem a interrupção dos serviços se o Congresso Nacional aprovar o...

Empresa que fraudar combustível pode ser retirada do mercado

A Câmara analisa projeto de lei (PL 5582/05) que torna mais rigorosa a punição de empresas condenadas por adulteração de combustível. A...

Bungee jump pode virar contravenção penal

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5592/05, do deputado João Paulo Gomes da Silva (PL-MG), que transforma em contravenção penal a prática do...

Saque do FGTS pode ser permitido para casamento

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5647/05, do deputado Marcus Vicente (PTB-ES), que inclui o casamento na lista de situações nas quais é...

Aposentadoria de portador de deficiência pode ser facilitada

O tempo de contribuição dos portadores de deficiência que desejem se aposentar poderá ser reduzido em dez anos nos casos de deficiência grave;...

Uso de letras grandes em bulas pode ser obrigatório

A leitura das bulas de remédios poderá ficar mais fácil, caso o Projeto de Lei 5504/05 seja aprovado pelo Congresso. A proposta, do senador Romeu...

SUS poderá oferecer montaria em cavalos a deficientes

A equoterapia – método terapêutico que utiliza montaria em cavalos – poderá passar a integrar as atividades do Sistema Único de Saúde (SUS)...

Temas relacionados

Notícias

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade