Banco ABN terá que pagar indenização por saques indevidos

Julgados - Direito do Consumidor - Domingo, 30 de outubro de 2005

A juíza da 42ª Vara Cível do Rio, Maria Helena Machado, condenou o Banco ABN AMRO Real S/A a pagar R$ 8.136,99 a Emerson Gomes da Silva. Em 31 de janeiro desse ano ele constatou, em seu extrato, duas transferências indevidas – ambas no valor de R$ 999,99 –, para uma outra conta corrente, no Estado de Goiás.

Nove dias depois, Emerson efetuou reclamação sobre o acontecido junto ao banco, mas o problema não foi solucionado, o que o teria levado a obter empréstimos com familiares. O ABN alegou que as transferências seriam regulares, já que estas só poderiam ser efetuadas através de senha de uso pessoal.

A juíza entendeu que o banco “agiu com erro em suas atividades, deixando de prestar seus serviços de forma correta e precisa”, já que, apesar de efetuar reclamação sobre as indevidas operações bancárias, o ABN deixou de estornar a quantia e seus correlatos valores decorrentes das transações.

Baseando-se na teoria do risco do empreendimento, adotada pelo Código de Defesa do Consumidor, a juíza sentenciou que o Banco ABN deve responder pelo o evento, devolvendo R$ 2.136,99 referentes aos saques indevidos e tarifas bancárias e pagando R$ 6 mil de indenização por danos morais.

Matérias relacionadas

Jorge Kajuru é condenado a indenizar Luciana Gimenez por danos morais

A 18ª Vara Cível do Rio condenou o comentarista esportivo Jorge Kajuru a pagar uma indenização de R$ 40 mil por danos morais à apresentadora de...

Justiça do Rio proíbe cobrança de pontos adicionais da Net

O juiz Alexander Macedo, da 8ª Vara Empresarial, deferiu, no dia 18 de outubro, a antecipação de tutela pedida pela Comissão de Defesa do...

Tribunal proíbe que filhos de Romário mantenham contato com o tio

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio cassou nesta terça-feira (dia 25 de outubro), a liminar concedida no dia 23 de setembro, que...

Interrupção de intercâmbio por suposto uso de drogas gera indenização

A 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul confirmou a condenação de AFS Intercultura Brasil, que terá que indenizar jovem...

Juízes não podem delimitar horário para atender advogados

A 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) acolheu, por unanimidade, as razões de recurso interposto pela Seccional do Pará da Ordem dos...

Hospital sem leito psiquiátrico não é obrigado a internar maníaco-depressivo

Negada a internação de paciente para tratamento de lesões ulceradas na Associação Hospital Agudo. Ele também sofre de psicose...

Fornecimento de luz deve ser mantido em casa de menino com hidrocefalia

A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) deve proceder à ligação e manter o serviço de energia elétrica na residência de menino de 4...

Afastada condenação da Volkswagen devido a cláusula nula em contrato

A Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ), à unanimidade, afastou da condenação da Volkswagen Serviços Ltda. a restituição em...

Filhas não podem receber pelo pai em ação contra sua ex-mulher

Negado a filhas receber pelo pai, já falecido, indenização de metade do aluguel do imóvel de uso comum, habitado por sua ex-mulher. A...

Estudante não tem direito de prorrogar até os 24 anos pensão por morte

Estudante universitário não tem direito à prorrogação do benefício de pensão por morte do responsável até os 24 anos. A decisão é da...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade