Brasil e Uruguai podem ter acordo de segurança

Notícias - Direito Internacional - Segunda-feira, 14 de novembro de 2005

Acordo de cooperação entre Brasil e Uruguai para combater o tráfego de aeronaves envolvidas em atividades ilícitas foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional. O texto foi assinado em Montevidéu, em 14 de setembro de 2004.

Pelo acordo, os países se comprometem a fazer intercâmbio técnico, treinamento conjunto, assistência técnica mútua e a fornecer equipamentos e recursos humanos para serem empregados em programas específicos de segurança do espaço aéreo.

O acordo prevê ainda o controle do tráfego de aeronaves de fiscalização e especifica que os impostos de importação de materiais ou equipamentos serão cobrados no país comprador. O texto prevê, no entanto, que as atividades a serem desenvolvidas devam ser condizentes com a legislação dos dois países.

O relator da matéria, deputado João Paulo Gomes da Silva (PSB-MG), disse que o crime organizado e o narcotráfico são atualmente "a maior multinacional do planeta". Segundo informações do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, na justificativa do acordo, são registrados mais de 100 vôos clandestinos por mês na fronteira entre o Brasil e o Uruguai. Para Gomes da Silva, esse dado, por si só, justifica uma atuação mais rápida e coordenada por parte das autoridades dos dois países.

O texto, já aprovado pela Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul, será analisado agora pelas comissões de Viação e Transportes; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, o acordo será votado ainda pelo Plenário.

Matérias relacionadas

Contas de água e luz poderão ter mensagens de conscientização

A Comissão de Minas e Energia aprovou um texto substitutivo ao Projeto de Lei (PL) 5183/05, que obriga as concessionárias de água e eletricidade a...

Quem contratar menor de 21 ou maior de 45 pode ter dedução do IR

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público analisa o Projeto de Lei 1530/03, do deputado André de Paula (PFL-PE), que concede...

Plenário pode votar fim da verticalização nas eleições

O fim da verticalização das coligações partidárias é o principal item da pauta do Plenário a partir desta quarta-feira (16), com a análise da...

Estudante inadimplente pode ter benefício

A Comissão de Educação e Cultura reúne-se nesta quarta-feira para analisar, entre outras matérias, o Projeto de Lei 610/03, do deputado José...

Atividade de aqüicultura pode ter tarifa especial de energia

A Comissão de Minas e Energia analisa o Projeto de Lei 5703/05, do Senado, que prevê a existência de tarifas especiais de eletrificação rural...

Alistamento eleitoral de jovens no serviço militar pode ser proibido

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional analisa o Projeto de Lei 2095/03, do deputado Coronel Alves (PL-AP), que proíbe o...

Pagamento do PIS/Cofins para setor elétrico pode mudar

O Projeto de Lei 6063/05, do deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), retira as empresas do setor elétrico do sistema não-cumulativo de contribuição...

TST conclui mais uma etapa da revisão de sua jurisprudência

Em mais uma etapa do trabalho de atualização de sua jurisprudência, o Pleno do Tribunal Superior do Trabalho cancelou a Orientação...

Acordo com Líbano pode ser usado para combate ao tráfico

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou o Projeto de Decreto Legislativo 1914/05, da Comissão de Relações...

Aumento de pena para seqüestro sofre rejeição

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional rejeitou o aumento das penas para os crimes de seqüestro e extorsão mediante seqüestro....

Temas relacionados

Notícias

Direito Internacional

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade