Município de Varginha é condenado por morte em hospital

Julgados - Direito Civil - Segunda-feira, 29 de novembro de 2004

O TJ de Minas Gerais condenou o município de Varginha a indenizar por danos morais, em quantia de R$ 20.000,00, a filha de cidadão falecido em virtude do não atendimento em um hospital público.

Além disso, em razão dos danos materiais, foi fixada uma pensão mensal no valor de 2/3 do salário mínimo, a partir da data do óbito.

O cidadão, embriagado e ferido em uma briga, foi levado à Fundação Hospitalar do Município, onde foi atendido por médico que apenas lhe forneceu medicamento para curar a embriaguez e o mandou para casa sem realizar os exames necessários. No dia seguinte ele sentiu fortes dores de cabeça e voltou ao hospital, vindo a falecer por traumatismo craniano.

Matérias relacionadas

TST examina situação de exposição reduzida a perigo

O tempo reduzido da situação perigosa a que fica exposto habitualmente o empregado não autoriza o pagamento do adicional de...

Ação negatória de paternidade deve demonstrar vício de consentimento

O TJ de Mato Grosso do Sul negou provimento à apelação interposta contra a sentença que manteve reconhecimento de paternidade.

Os...

TJ condena Real a indenizar cliente vítima de fraude na internet

O Banco ABN Amro Real foi condenado a pagar R$ 12.620,00, a título de restituição e indenização por danos morais, a um cliente vítima de fraude...

É vedada reativação de número de OAB cancelado

O STJ deferiu o pedido da OAB – Seccional do Rio Grande do Sul para vedar a restauração do número de inscrição anterior em caso de...

Limpeza de galinheiros não gera adicional de insalubridade

O TST deferiu recurso de revista a uma avicultura e afastou a possibilidade de pagamento do adicional de insalubridade em decorrência da limpeza de...

Ministério Público catarinense apresenta apelação intempestiva

O STF concedeu pedido de Habeas Corpus em favor de condenado por tráfico de entorpecentes. A decisão considerou a intempestividade de apelação do...

Produto vencido é impróprio para consumo independentemente de perícia

A exposição à venda de produto vencido coloca em risco a saúde de eventual consumidor da mercadoria, e o responsável pode ser enquadrado...

TST confirma sucessão trabalhista entre Bamerindus e HSBC

O reconhecimento da sucessão trabalhista ocorrida entre o Banco Bamerindus do Brasil S/A e o HSBC Bank Brasil S/A – Banco Múltiplo levou o TST a...

O foro competente para julgar acidente de trabalho é o do lugar do fato

Na reparação de danos por acidente de trabalho, a competência é do foro do lugar onde se deu o fato. Esse foi o entendimento do STJ ao julgar...

TST garante ao BB direito de se manifestar sobre perícia contábil

O TST assegurou ao Banco do Brasil o direito de contestar perícia contábil que apurou diferenças de aposentadoria em favor do espólio de um...

Temas relacionados

Julgados

Direito Civil

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade