Valor de ação rescisória tem como base em seu proveito econômico

Julgados - Direito Processual Civil - Terça-feira, 29 de novembro de 2005

O ex-prefeito paulistano Paulo Maluf não conseguiu reduzir o valor da causa atribuído a uma ação rescisória em trâmite na Justiça local. A ação visa invalidar sentença já transitada em julgado que o condenou, em valores da época, por improbidade administrativa à devolução de R$ 68 mil aos cofres municipais, mais multa de R$ 137 mil. A decisão – publicada hoje no Diário da Justiça – é da Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou provimento ao recurso do político.

Para a defesa de Maluf, a sentença proferida pela 7a Vara da Fazenda Pública paulista viola literal disposição legal, o que permitiria a ação rescisória. A questão levada ao STJ, no entanto, não analisa esse mérito, mas apenas o valor atribuído a tal ação.

Os advogados do ex-prefeito sustentaram que o valor a ser atribuído à causa seria de R$ 90 mil, referentes ao valor corrigido da condenação sofrida na ação originária. O Ministério Público estadual, no entanto, impugnou tal valor, alegando que o montante a ser atribuído à ação deveria corresponder ao proveito econômico que o autor pretende obter, ou seja, o valor da condenação mais a multa imposta, o que totalizaria, pelos cálculos do MP, R$ 492 mil.

O desembargador relator do caso entendeu correto o entendimento do MP, mas afastou do cálculo a aplicação dos juros de mora, resultando em um valor de R$ 322 mil, que foi o atribuído à rescisória. O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) negou agravo regimental contra a decisão e também a subida do recurso especial ao STJ, que acabou determinada por novo agravo.

Para o ministro Teori Zavascki, a condenação imposta ao ex-prefeito na ação civil pública foi do ressarcimento mais multa, atualizados monetariamente e acrescidos de juros de mora de 6% a contar da citação. Por isso, seguido à unanimidade pela Primeira Turma, o relator negou provimento ao recurso, mantendo o valor da causa em trâmite na Justiça paulista conforme o determinado pelo tribunal local, que corresponde ao valor da execução da sentença a ser rescindida.

Matérias relacionadas

Faltas injustificadas não caracterizam justa causa

Tendo sido decidido pela instância inferior, com base na análise dos fatos e provas, que a dispensa de um trabalhador por justa causa não ficou...

Estabilidade é garantida mesmo antes de registro de sindicato

A estabilidade provisória no emprego assegurada pela Constituição de 1988 ao dirigente sindical, desde o registro da candidatura até um ano após...

Serviço de telefonia de hospital não pode ser suspenso

A natureza essencial do serviço de telefonia aos hospitais não admite suspensão por falta de pagamento das tarifas, em razão da prevalência do...

Passageira atingida por pedra vai ser indenizada por empresa de ônibus

A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou uma empresa de ônibus de Belo Horizonte a indenizar uma passageira que, em...

Reparo de peça que estava na garantia não pode ser cobrado

Dentro do período de garantia, empresa responsável pelo conserto de peça de veículo deve arcar com eventuais consertos relativos à solução do...

Bacharel não é estagiário em escritório de advocacia. É empregado

Tendo concluído o curso de Direito e já sem a carteira de estágio profissional expedida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o "estagiário"...

Câmara aprova regra para acelerar ação judicial com falhas

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou o Projeto de Lei 1797/03, do ex-deputado Aloysio Nunes Ferreira, que permite ao...

Empresa não pode utilizar expressão idêntica ou semelhante a "Lego"

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), à unanimidade, manteve decisão que condenou a empresa "Confecções Lego Ltda." a se abster...

São cumuláveis pensões do INSS por mortes de marido e de filho

É possível a cumulação de duas pensões por morte, a serem pagas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quando têm fontes de custeio e...

Candidatos terão de indenizar mulher por uso indevido de imagem em outdoor

O prefeito de Goiânia, Íris Rezende, e o senador licenciado Maguito Vilela, ambos do PMDB, terão de pagar indenização de R$ 20 mil a uma...

Temas relacionados

Julgados

Direito Processual Civil

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade