Mantido decreto de prisão civil contra pai por não pagar pensão alimentícia

Julgados - Direito de Família - Quinta-feira, 21 de julho de 2005

Está mantido o mandado de prisão civil expedido contra C.P. de C, do Rio de Janeiro, por falta de pagamento de pensão alimentícia. O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, no exercício da presidência, negou liminar com a qual a defesa pretendia ver cassado o mandado de prisão.

A decretação foi feita pelo Tribunal de Justiça estadual. No habeas-corpus dirigido ao STJ, a defesa afirmou que o paciente não pode ser compelido, por meio de prisão civil, a pagar débito alimentar substancialmente reduzido por sentença que modificou a decisão que fundamentou a ação de execução de alimentos.

Ao negar a liminar, o vice-presidente, observou que o hábeas corpus não é via adequada para o exame aprofundado de provas e verificação das justificativas, fáticas, apresentadas em relação à situação financeira do credor e do devedor de alimentos.

Para o ministro, a decretação da prisão civil do paciente pelo TJRJ não revela constrangimento ilegal, requisito para concessão da liminar, pois há, de fato, necessidade de análise detalhada das provas para se conceder a medida pleiteada. ´Assim sendo, é sabidamente inviável a dilação probatória em sede de hábeas corpus`, lembrou.

Segundo o vice-presidente, há, ainda, nos autos, informações sobre diversas execuções de alimentos em curso contra o paciente referente a diversos períodos em que não foi quitado o débito alimentar. ´Não se demonstrando, de plano, a falta de fundamentação da decisão ora atacada, torna-se descabido o exame mais acurado das provas, inviável na via estreita do hábeas corpus`, acrescentou Sálvio de Figueiredo.

Após o envio de informações solicitadas pelo vice-presidente, o processo será encaminhado ao Ministério Público para parecer. Posteriormente, o processo volta ao Tribunal para as mãos do ministro Castro Filho, que vai relatar o caso e levá-lo a julgamento na Terceira Turma.

Matérias relacionadas

Pastor acusado de atentado ao pudor tem liminar negada

Negada liminar a pastor acusado de atentado violento ao pudor. O ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, vice-presidente do Superior Tribunal de...

Mantida liminar que permite empresa brasileira a utilizar a marca ´All Star`

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Sálvio de Figueiredo, negou pedido da empresa Converse Inc. para que fosse...

Pais perdem o poder sobre o filho por falta de condições psicológicas

Quando for evidenciada negligência e falta de condições psicológicas, e não apenas falta de recursos materiais, é viável a destituição do...

Homem preso indevidamente deve ser indenizado pelo Estado

A 9ª Câmara Cível do TJRS condenou o Estado do Rio Grande do Sul a indenizar homem, preso indevidamente por agentes policiais. O julgamento...

Imobiliária que não urbanizou loteamento como previsto deve indenizar

Consumidor que adquiriu imóvel em loteamento e não teve as obras de urbanização do local realizadas, conforme contratadas, tem direito a...

Advogado particular do INSS pode atuar onde há agência

A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu a prerrogativa de o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) valer-se de advogados...

Confirmada incidência de juros de mora em precatório

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho, em decisão unânime, reconheceu a incidência de juros de mora sobre o pagamento atrasado de...

Fiat não obtém liminar que suspenda processo pela morte de Chico Science

A Fiat Automóveis S/A não conseguiu, no Superior Tribunal de Justiça, a liminar que pediu para conceder efeito suspensivo ao recurso especial que...

Itinerário indevido gera cobrança a autor da ação

A 4ª Turma de Recursos de Criciúma, em Santa Catarina, confirmou na íntegra decisão do juiz Luiz Fernando Boller, titular do Juizado Especial...

Hospital terá que indenizar por ter dado como morta paciente que estava viva

A Prefeitura do Rio de Janeiro foi condenada, por unanimidade, pela 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça a pagar indenização de R$ 30 mil...

Temas relacionados

Julgados

Direito de Família

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade