Tim não entrega celular, falta audiência, perde prazo e é condenada

Julgados - Direito do Consumidor - Segunda-feira, 29 de agosto de 2005

A empresa de telefonia celular Tim foi condenada pelo 25º Juizado Especial Cível a pagar indenização no valor de R$ 10,4 mil ao sargento do Corpo de Bombeiros João Antônio Alves, de 52 anos.

Em dezembro de 2004, ele recebeu uma ligação do telemarketing de vendas da companhia e acertou a compra de um aparelho, que daria ao filho por conta dos festejos de final de ano. Porém, a entrega não foi feita na data marcada e, depois de um dia inteiro de espera, o então cliente teve que cancelar uma viagem com a família para Araruama.

A Tim chegou a fazer novas promessas de envio da mercadoria, e tudo não passou de falsa expectativa. No processo, João Antônio alegou ter sido vítima de propaganda enganosa, artifício que determina a existência de dano moral.

A decisão de punir a Tim e atender na íntegra a quantia pedida pelo autor da ação foi do juiz Flávio Silveira Quaresma, que levou em conta a revelia da empresa ao não designar advogado para a audiência de conciliação. “A parte autora faz jus ao reconhecimento de todos os pedidos feitos na petição inicial”, disse o magistrado, fazendo alusão ao descuido jurídico demonstrado pela companhia.

A Tim ainda tentou recorrer, contudo, infringiu o prazo legal que corre em cartório (que é de 10 dias, a contar do dia posterior à sentença). Em conseqüência disso, a 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis do Rio extinguiu o processo, sem apreciação do mérito, por julgar o recurso intempestivo. “A publicação da sentença no Diário Oficial não reabre o prazo recursal, e serve apenas para dar ciência da decisão”, esclareceu o juiz Ricardo de Andrade Oliveira, da 2ª Turma.

Matérias relacionadas

Deputado estadual é condenado a quatro meses de detenção

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio, por maioria de votos, condenou deputado estadual Leandro José Mendes Sampaio Fernandes a quatro...

Estado do Rio de Janeiro deve indenizar família de Policial Militar

O governo do Estado do Rio terá de pagar uma indenização de R$ 160 mil aos pais do soldado da PM Adriano Santos Coelho. Ele morreu em 2002, em...

Lei municipal que proíbe vigilantes armados em hospitais é inconstitucional

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por unanimidade de votos, julgou procedente pedido do prefeito Cesar Maia e declarou a...

Empresa de ônibus é condenada por acidente com passageiro

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio confirmou indenização por danos morais e estéticos, no valor de R$ 20 mil, a partir da...

Mantida caracterização de grupo econômico

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve a decisão regional que apontou as empresas Network Distribuidora de Filmes S/A, Century...

Negada ocorrência de quebra de sigilo em conta de bancário

O acesso das instituições financeiras aos dados das contas correntes que administram não resulta em quebra de sigilo bancário, fato que só...

Rejeitado recurso de engenheiros demitidos por improbidade

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou, por unanimidade de votos, agravo apresentado pela defesa de dois engenheiros da...

Se indenização for em valor fixo, a correção se dá a partir da condenação

O banco deve ser responsabilizado civilmente pela inscrição no cadastro de emitentes de cheques sem fundos de cliente que havia sustado os cheques,...

Necessário processo administrativo-fiscal para pena de perdimento de bens

A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), à unanimidade, entendeu que, antes da aplicação da pena de perdimento dos bens não...

Construtora deve indenizar consumidor por atraso na entrega de imóvel

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que condenou a empresa Carvalho Hosken S/A Engenharia e Construções a...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade