Condenado holandês que arremessou flechas contras jovens no Rio

Julgados - Direito Penal - Segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

O 1º Tribunal do Júri do Rio condenou na madrugada de sábado (dia 17 de dezembro) o holandês Hein Bart Korpershoek a sete anos e sete meses de reclusão, em regime integralmente fechado. Ele foi julgado por ter arremessado flechas contras os jovens Francisco Alves dos Santos e Gustavo Pimentel, em julho de 1995, na Praça Cacilda Becker, conhecida como quadrado da Urca, causando-lhes sérias lesões. A júri foi presidido pelo juiz Fábio Uchôa Montenegro e a acusação foi feita, dessa vez, pelo promotor público Marcus André Chut. O holandês poderá, no entanto, recorrer da sentença em liberdade.

Por maioria de seis votos, os jurados reconheceram que o acusado arremessou flechas contra Francisco Alves dos Santos, causando-lhe as lesões descritas nos autos de Exame de Corpo Delito e que agindo assim, iniciou um crime de homicídio que não se consumou "por circunstâncias alheias à sua vontade". Por quatro votos a três, o júri reconheceu também que o crime foi praticado por motivo fútil, negando porém que tenha sido com recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Por unanimidade, o Conselho de Sentença reconheceu ainda que o crime foi praticado contra criança e afastou atenuantes em favor do réu.

Em relação ao crime praticado contra Gustavo Pimentel, houve apenas uma diferença, já que o corpo de jurados reconheceu que o crime, nesse caso, foi praticado por motivo fútil e com recurso que impossibilitou a defesa de Gustavo. Os votos dos demais quesitos foram idênticos ao da primeira vítima. O Conselho de Sentença, por maioria de seis votos, não reconheceu porém que a testemunha Paulo Ramos Guerra tenha prestado falso testemunho.

Por ser réu primário e não possuir maus antecedentes, o juiz Fábio Uchôa reduziu a pena, inicialmente fixada em 12 anos, para sete anos e sete meses. Ele não decretou a prisão preventiva do réu, por considerar que o mesmo compareceu e cumpriu a todos os atos processuais, inexistindo razão ou fato que justificasse a decretação de sua prisão nessa fase processual. O holandês poderá recorrer em liberdade.

Segundo o Ministério Público, os adolescentes promoviam uma bagunça na Praça da Urca, e por isso, o holandês, que mora num dos edifícios em frente à praça, teria cometido as duas tentativas de homicídio. Os dois jovens foram socorridos a tempo e resistiram aos ferimentos. Um deles, inclusive, necessitou fazer várias cirurgias. O holandês, porém, durante o julgamento, disse que nunca praticou arco e flecha e que já teve flechas de modelo indígena para decoração da sua casa, mas que já as teria jogado fora e que não eram de competição, como as usadas nos crimes.

Matérias relacionadas

Franquia não é terceirização de mão-de-obra

Para a 9ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), a franquia empresarial não é terceirização de mão-de-obra. Com base...

Mantida prescrição de créditos de celulares pré-pagos da Oi

Até posterior julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de um recurso especial da empresa TNL PCS S/A, cuja denominação fantasia é...

Ingestão de álcool não desobriga seguradora de indenizar por acidente

A ingestão de álcool não implica isenção por parte da seguradora da obrigação de indenizar, tendo em vista que a cobertura securitária visa,...

Pagamento de comissões ao empregado depende de ajuste expresso

O direito do empregado ao pagamento das comissões por vendas depende de acordo específico firmado com a empregadora. Com essa tese, firmada pelo...

Banco tenta evitar que seu presidente deponha em ação trabalhista

A Seção Especializada em Dissídios Individuais (SDI-2) do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou, por razões processuais, recurso em mandado de...

Ócio é direito do trabalhador garantido pela Constituição

O ócio é uma garantia constitucional e legal do empregado. Com base neste entendimento, a 8ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região...

Instituição educacional e assistencial não se sujeita à cobrança de ICMS

A incidência do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na importação de produtos é inerente à natureza mercantil da...

Juros de mora aplicáveis à Fazenda Pública são de 0,5%

Os juros de mora a serem aplicados nas condenações contra a Fazenda Pública são de 0,5% e não de 1% ao mês. Com esse esclarecimento, a Primeira...

Empresa condenada em danos morais por ofensa em juízo

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve decisão de segunda instância que resultou na condenação, por danos morais, de empresa...

Férias de domésticos é de 20 dias úteis

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu, por maioria de votos, que o período de férias a que têm direito os empregados domésticos...

Temas relacionados

Julgados

Direito Penal

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade