Diciona

Acordo com Uruguai sobre segurança aérea pode ser ratificado

Notícias - Direito Internacional - Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2006

A Câmara analisa o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 1975/05, que ratifica o acordo de cooperação firmado entre o Brasil e o Uruguai para combater o tráfego de aeronaves envolvidas em atividades ilegais, como contrabando e narcotráfico.

Assinado em Montevidéu em 14 de setembro de 2004, o tratado prevê, entre outras atividades conjuntas, o intercâmbio de informações, o controle do tráfego de aeronaves na fronteira, o fornecimento de equipamentos e de pessoal especializado e o treinamento e assistência técnica.

Na mensagem que encaminhou o acordo (MSG 160/05), o Poder Executivo informa que mais de 100 vôos clandestinos são registrados por mês na fronteira entre Brasil e Uruguai. O governo explica ainda que o tratado é necessário porque a Lei do Abate (9605/98), que regulamenta a defesa do espaço aéreo, não prevê mecanismos conjuntos de controle de aviões clandestinos que cruzam o espaço aéreo de um país para o outro.

A proposta já foi aprovada pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; e do Mercosul. A ainda será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania e pelo Plenário.






Todos os direitos reservados

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização

Política de Privacidade | Editorial | Contato