Diciona

O Novo Marketing Jurídico

Manual do Advogado de Sucesso - A busca assídua pela clientela é uma das causas do grande número de infrações ao Código de Ética. A correta aplicação do marketing jurídico, entretanto, pode trazer ótimos resultados dentro da legalidade.

Em um mercado de alta competitividade, os escritórios de advocacia vêm se tornando cada vez mais custosos para que possam atrair clientes. Entretanto, para manter estes custos é necessário atender cada vez mais clientes, o que acaba por criar uma espécie de ciclo.

Esta necessidade de clientes para manutenção do escritório é a causa do grande número de infrações ao Código de Ética, devido ao uso de métodos vetados.

Neste sentido, é importante salientar que o marketing jurídico, se aplicado de forma inteligente, não contradiz o provimento 94/2000. Um escritório deve aplicar de forma balanceada a inovação e a ousadia, sempre observando os princípios de ética. Seguem algumas sugestões sobre a aplicação do marketing jurídico:

a) Não direcionar todos os esforços à captação de clientes, mas também na manutenção dos já existentes;

b) É importante investir em desenvolvimento pessoal. Um advogado atualizado sempre cria novas oportunidades e o sucesso da sociedade é diretamente proporcional à soma de seus talentos;

c) Criar ambientes no escritório voltados para o atendimento de clientes diferenciados;

d) Desenvolver políticas de comunicação sempre revestidas de marketing, de modo a aproveitar estas oportunidades;

e) Não criar custos desnecessários no setor de marketing, pois este investimento precisa gerar resultados;

f) Ouvir bem o cliente é melhor atender suas necessidades. Visitas à clientes importantes são ótimas formas de oferecer novos serviços.

g) Relatórios personalizados são muito importantes. O cliente quer informação objetiva, que deve chegar a ele em linguagem compatível.

h) Boletins informativos são sempre interessantes, desde que personalizados ao setor de cada cliente.






Todos os direitos reservados

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização

Política de Privacidade | Editorial | Contato