Comissão analisa projeto sobre piso para honorários médicos

Notícias - Direito Médico - Quinta-feira, 11 de agosto de 2005

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania pode votar hoje projeto de lei que determina aos planos de saúde o pagamento de um piso universalizado de honorários aos médicos, odontólogos e outros profissionais de saúde credenciados. É o que prevê o PL 4732/01, do ex-deputado Serafim Venzon.

A proposta estabelece que os valores desse piso constarão de tabelas elaboradas pela Câmara de Saúde Complementar da Agência Nacional de Saúde Suplementar.

O parecer da relatora da matéria, deputada Sandra Rosada (PSB-RN), é pela aprovação do projeto, do substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família e do PL 587/03, apensado.

O substitutivo propõe que as tabelas sejam elaboradas pelas entidades nacionais representativas de cada profissão e referendadas pelo Conselho Nacional de Saúde. Já o PL 587/03, da deputada Maninha (PT-DF), permite que o Conselho Nacional de Saúde, ouvido o Conselho Estadual de Saúde, autorize a utilização de tabelas regionalizadas, desde que seja mantido o piso mínimo nacional. A emenda apresentada elimina o artigo que revoga as disposições em contrário, por considerar a revogação genérica.

Também consta da pauta da CCJ o Projeto de Lei Complementar 178/04, da deputada Luciana Genro (sem partido-RS). Ele determina que as pessoas no exercício de mandato, cargo, emprego ou função pública – os agentes públicos – não terão direito ao sigilo bancário para efeito de controle interno da administração pública. Esses funcionários deverão, além disso, apresentar declaração de bens até três anos após o afastamento do serviço público e terão suas declarações de Imposto de Renda atualizadas no triênio subseqüente ao desligamento do serviço público.

O relator do projeto, deputado Roberto Magalhães (PFL-PE), apresentou substitutivo que elimina todas as alterações propostas à Lei 8429/92, por considerar que devem ser feitas em lei ordinária. O novo texto apenas acrescenta à Lei Complementar 105/01 artigo que revoga o benefício do sigilo bancário de agentes públicos, após seu afastamento, para a averiguação da veracidade das declarações de bens pelo sistema de controle interno dos três poderes.

Matérias relacionadas

Exclusividade da Caixa Econômica para custas e tributos pode acabar

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5601/05, do deputado Celso Russomanno (PP-SP), que permite o pagamento em banco público ou instituição...

Deputados analisam mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente

A Comissão de Seguridade Social e Família se reúne nesta manhã para votar o Projeto de Lei 2575/03, do deputado Ronaldo Vasconcellos (PTB-MG),...

Saída de obras de arte antigas do País pode ser permitida

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5532/05, do deputado Eduardo Paes (PSDB-RJ), que propõe a revogação da Lei 4845/65. Editada durante o regime...

Negado pedido para restabelecer anistia a militar

A Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) indeferiu o pedido de Enéas Barreto Desidério para que fosse restabelecida portaria que o...

OAB entende que defensor público pode advogar contra Estado

Não há impedimento de qualquer natureza para que o defensor público possa advogar, dentro de suas atribuições, contra o Estado ou a Fazenda...

Regras para bebidas e alimentos à base de vegetais estão em vigor

Já está valendo, desde o dia 29 de julho, o primeiro regulamento nacional para o preparo de bebidas e alimentos à base de vegetais. Com a entrada...

Anvisa investiga propaganda irregular de Viagra

A Anvisa autuou o laboratório farmacêutico Pfizer, fabricante do Viagra, medicamento para disfunção erétil. A Agência detectou a distribuição...

Juiz recebe elogios por realizar audiência em ambulância

O juiz do II Juizado Especial Cível do Rio de Janeiro, Marcio Alexandre Pacheco da Silva, recebeu elogios por sua atuação no último dia 19. Ele...

Comissão da OAB traz conclusões sobre reforma processual

A Comissão de Estudo da Legislação Processual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) apresentou ao Conselho Pleno da entidade seu parecer final...

Mães adotivas poderão ter direito a pausas no trabalho

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou, na última quarta-feira (10), o Projeto de Lei 5196/05, da deputada Laura Carneiro (PFL-RJ), que...

Temas relacionados

Notícias

Direito Médico

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade