Vendedora não perde comissão de mercadoria devolvida

Julgados - Direito do Trabalho - Sexta-feira, 30 de setembro de 2005

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho determinou ao empregador devolução das comissões de venda recebidas por uma vendedora que foram, posteriormente, descontadas de seus vencimentos a título de estorno pela devolução de mercadorias por consumidores.

“O descumprimento, pelo comprador, das obrigações resultantes do negócio ou o cancelamento da compra não dá ao empregador o direito de proceder ao estorno das comissões ou percentagens auferidas pelo empregado”, disse o relator, ministro João Oreste Dalazen, ao propor provimento parcial ao recurso de uma ex-empregada da Commerce Desenvolvimento Mercantil S.A. (Casas Arapuã).

Pela CLT, “o pagamento de comissões e percentagens só é exigível depois de ultimada a transação a que se referem”. Segundo o relator, a expressão “ultimada a transação” deve ser entendida como o momento em que o negócio (contrato) é efetivado e não com o cumprimento das obrigações decorrentes desse contrato.

A decisão da Primeira Turma acompanha a interpretação desse dispositivo da CLT feita pelo ministro aposentado do TST Victor Russomano. Para ele, o vendedor deve ser remunerado pelo tempo gasto para aproximar-se do comprador e conquistar sua preferência.

Se, posteriormente, por motivo alheio à vontade do empregado, a mercadoria é devolvida, “é claro que o empregado não pode ficar sem receber o que é seu”, comenta. “Caso contrário, ele estaria correndo, juntamente com o empresário, os riscos do negócio, que são atribuídos, exclusivamente, à empresa”. Essa, afirmou Dalazen, é a interpretação mais justa e mais harmônica ao princípios do direito do trabalho.

O relator citou a Lei 3.207/57, que trata das atividades dos vendedores e profissões semelhantes, na qual está prevista exceção a essa regra quando há insolvência do comprador ou recusa por escrito da proposta de venda pelo empregador. Apenas nestes casos excepcionais pode o empregador estornar a comissão que foi paga ao empregado, esclareceu.

A vendedora obteve provimento ao recurso também em relação à atualização monetária do valor das comissões. “O valor das comissões deve ser corrigido monetariamente para em seguida obter-se a média para efeito de cálculo de férias, 13º salário e verbas rescisórias.”, disse o relator.

Matérias relacionadas

Fabricante de extintor defeituoso deve ressarcir motorista por incêndio

Confirmada a responsabilização civil de Extintores Taquarense Ltda. por falha ocorrida em produto de sua fabricação durante incêndio em carro....

Juiz condena empresa aérea a indenizar passageiros por atrazo de vôo

O atraso de um vôo fez com que a chegada de diversos passageiros ao Brasil demorasse 24 horas a mais. Em função disso e considerando que a empresa...

Cooperativa médica é impedida de limitar exames

O médico deve ter autonomia para valer-se de todos os meios possíveis e disponíveis para alcançar um diagnóstico mais preciso e com menores...

Seguradora é condenada a ressarcir proprietário de carro furtado

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou que uma companhia de seguro indenize o proprietário de um carro furtado, no...

Aumentada multa diária à Sindicato por greve em Colégio

O juiz auxiliar da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso do Rio de Janeiro, Sandro Pitthan Espíndola, aumentou o valor da multa aplicada ao...

Gravidez durante aviso prévio adia demissão

Demitida, a empregada que engravida durante o período de aviso prévio tem direito a estabilidade de cinco meses após o parto, ou à indenização...

Intempestivo recurso ao STJ por meio de protocolo integrado estadual

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria, manteve decisão que deu provimento a agravo interno interposto pela...

Prazo para juntada de original se prorroga quando termina em dia não-útil

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) definiu entendimento de que o prazo para apresentação de original em recurso apresentado...

Reduzida indenização por extravio de folhas de cheques

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a redução do valor de indenização por danos morais devida em razão de...

STF vai apreciar recurso do cantor Belo contra a fixação de sua pena

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, admitiu o recurso em habeas-corpus apresentado pela defesa de Marcelo...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Trabalho

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade