Salineira terá de pagar R$150 mil à família de vítima de atropelamento

Julgados - Direito do Trânsito - Terça-feira, 25 de outubro de 2005

O juiz Luiz Fernando de Andrade Pinto, da 10ª Vara Cível do Rio de Janeiro, condenou a empresa de ônibus Auto Viação Salineira, que atua na Região dos Lagos, a pagar uma indenização de R$ 150 mil à família de Nelson Barreto Batista, que morreu ao ser atropelado por um veículo da companhia. Em abril de 2001, Nelson trafegava com sua bicicleta rente ao meio fio, em uma estrada da cidade de Cabo Frio onde não existia acostamento, quando o ônibus o atingiu por trás.

A empresa alegou que Nelson teria sido o responsável pelo acidente, mas o juiz levou em conta o depoimento de testemunhas, que afirmaram que, na ocasião, os ciclistas eram obrigados a trafegar na pista de rolamento por falta de uma ciclovia, que acabou sendo construída alguns anos depois. “Esta circunstância afasta qualquer concorrência de culpa da vítima para o evento, pois o trânsito de bicicletas pelo acostamento era costumeiro e inserido na rotina dos moradores do local. Esse fato não poderia passar despercebido pelo motorista, que fazia o trajeto diariamente”, concluiu o juiz.

Além da indenização de R$150 mil, a empresa terá que pagar uma pensão mensal de um salário mínimo à viúva e aos sete filhos de Nelson.

Matérias relacionadas

Empresa de ônibus punida por não socorrer passageiro agredido em assalto

A 46ª Vara Cível do Rio de Janeiro condenou a Viação Ideal a pagar R$ 12 mil de indenização por danos morais a Hilmar de Almeida Santos,...

Mandado de segurança não é substitutivo de ação de cobrança

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento ao recurso de Maria Berenice Pinho da Silva interposto contra decisão do...

Garantida indenização a judoca que ficou tetraplégico durante treino

Ficou mantida a decisão que garantiu indenização ao judoca angolano Rui Nuno Fernandes. O ex-atleta, residente no Rio de Janeiro, ganhou o direito...

Bem de família é penhorável por débitos previdenciários com doméstico

Na exceção legal da "penhorabilidade" do bem de família não se incluem os débitos previdenciários que o proprietário do imóvel possa ter em...

Título de compra e venda sem registro é hábil para comprovar usucapião

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão de segunda instância que reconheceu a usucapião ordinária em um imóvel cujos...

Condenado por latrocínio consegue remição de pena por estudo

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), confirmando decisões das instâncias ordinárias, negou recurso do Ministério Público do...

Tempo da transferência de empregado define direito a adicional

O tempo é o fator fundamental para que o julgador identifique se a transferência do trabalhador possui caráter definitivo ou provisório. A...

Jardineiro de embaixada é empregado doméstico

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou recurso de um jardineiro de Brasília (DF) que pretendia seu reconhecimento como empregado...

Admitida supressão de horas in itinere antes de regulamentação

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho admitiu como válida a supressão do pagamento de horas in itinere (horas de percurso), por meio de...

TST rejeita inovação recursal do Ministério Público

O Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a recurso do Ministério Público do Trabalho (MPT) no qual pretendia defender a manutenção da...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Trânsito

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade