Não há indenização por desapropriação de áreas de preservação ambiental

Julgados - Direito Civil - Sexta-feira, 11 de novembro de 2005

A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou incabível a indenização sobre as áreas de preservação ambiental em desapropriação de imóvel rural onde se localiza a Área de Relevante Interesse Ecológico Serra da Abelha (SC). A mesma decisão determinou ainda a aplicação de juros compensatórios mesmo que a área esteja ocupada por posseiros.

Na hipótese dos autos, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – Incra insurgiu-se contra o pagamento separado de indenização referente às árvores nativas inexploradas e contra a incidência de juros compensatórios sobre área cuja posse o proprietário não mantinha.

Em resposta ao recurso do Incra, a relatora esclareceu que a jurisprudência, apesar de ter oscilado, pacificou-se no sentido de indenizar as matas nativas que possam ser exploradas comercialmente, excluindo-se do pagamento as áreas de preservação ambiental. Já os juros compensatórios devem ser aplicados no valor de 12% conforme o entendimento da Segunda Turma .

Sobre a tese de que, quando da imissão da posse pelo poder público, os expropriados já não detinham a posse do imóvel, a Segunda Turma entendeu que os juros compensatórios incidem ainda quando há posseiros na área, pois não pode o Poder Público se favorecer de situação que lhe cabia impedir, eximindo-se do pagamento de justa indenização. A relatora, ministra Eliana Calmon, ressalvou seu entendimento pessoal quanto ao tema, mas acompanhou o entendimento adotado por esta Corte.

Matérias relacionadas

Negado habeas-corpus a médica acusada de homicídio culposo

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), à unanimidade, não concedeu habeas-corpus à médica obstetra denunciada pela prática, em...

Participante do programa Show do Milhão será indenizada em R$ 125 mil

Participante do programa "Show do Milhão" que alegava ter sofrido dano moral e material em decorrência de pergunta mal-formulada teve o valor da...

Empregado preso em regime semi-aberto tem contrato suspenso

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a recurso (agravo de instrumento) de um ex-empregado do Sesc (Serviço Social do...

Revista de bolsas e sacolas de empregado não caracteriza dano moral

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho isentou a empresa Atacadão – Distribuição, Comércio e Indústria Ltda., do Paraná, da...

Seguradora não responde por débitos trabalhistas de corretor

A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho acolheu recurso da Sulamérica Capitalização S/A e afastou sua responsabilidade subsidiária pelos...

Justiça do Trabalho não cobra para o INSS em ação para atestar vínculo

O Pleno do Tribunal Superior do Trabalho decidiu hoje (10), por maioria de votos, que não cabe à Justiça do Trabalho (JT) a cobrança das...

Empregado deve comprovar que necessita do vale-transporte

O Pleno do Tribunal Superior do Trabalho decidiu, por maioria, manter a redação da Orientação Jurisprudencial nº 215 que atribui ao empregado a...

Rejeitada redução de jornada para operador de telemarketing

O Tribunal Superior do Trabalho, em sessão do Pleno, decidiu, por maioria, não estender aos operadores de telemarketing jornada de trabalho...

Contrato nulo não deve ser anotado em carteira

O Pleno do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que o tempo de serviço prestado por servidor público contratado sem aprovação em concurso...

Cliente receberá reparação por queda em esteira rolante de supermercado

Consumidor que teve queda em esteira rolante de supermercado da Capital deve receber reparação material e moral, confirmou a 9ª Câmara Cível do...

Temas relacionados

Julgados

Direito Civil

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade