Veículo Zero com defeito gera indenização

Julgados - Direito do Consumidor - Quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

Fabricante e empresa responsável por reparos em veículo foram condenadas a indenizar solidariamente uma bancária por danos morais e materiais. O veículo 0 km, adquirido pela bancária, apresentou vários defeitos, que, mesmo reparados, contribuíram para a desvalorização do mesmo. Na decisão, o juiz da 30ª Vara Cível da comarca de Belo Horizonte, Wanderley Salgado de Paiva, fixou a indenização por danos morais em R$ 15 mil, e a por danos materiais em R$ 3.691,63, diferença entre o valor pago pela bancária e o valor da avaliação.

A bancária relatou que, após 10 anos de economias, adquiriu um veículo 0 Km, à vista. Por ocasião do emplacamento, em 19/11/02, foi alertada sobre uma série defeitos na pintura do veículo. Ressaltou que os defeitos vieram de fábrica, e que, em contato com a fabricante, foi orientada a procurar uma concessionária autorizada para fazer os reparos. Completou dizendo que os consertos realizados acabaram por piorar ainda mais o estado do veículo, desvalorizando-o.

Em sua defesa, a fabricante sustentou que os defeitos constatados no veículo não impedem sua utilização, além de não haver comprovação segura da diminuição do valor do veículo. Já a responsável pelos reparos, afirmou não ser responsável pelos vícios de origem do produto, por não ser fornecedora deste.

Na decisão, o juiz ressaltou que ficou demonstrado que as empresas são responsáveis pelas avarias do veículo adquirido pela bancária, uma vez que uma das empresas o fabricou e a outra fez os reparos. Ressaltou ainda a decepção da autora ao adquirir um veículo defeituoso, tendo sido também prejudicada financeiramente e impossibilitada de usufruir do automóvel por um período razoável.

Matérias relacionadas

Motorista que atinge moto manobrando em marcha-ré deve indenizar

A Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais manteve a condenação da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) ao...

Impedido cancelamento unilateral de seguro-saúde de aposentado

A cláusula contratual que prevê a rescisão unilateral e desmotivada do contrato de seguro-saúde por parte da seguradora vai de encontro ao...

Cliente discriminado será indenizado por instituição financeira

A 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou uma instituição financeira a indenizar, por danos morais, um cliente que é...

Empresa de ônibus vai indenizar deficiente visual

A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou uma empresa de ônibus a indenizar uma passageira portadora de deficiência...

Município é condenado por violação de jazigo

A Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou o município de Patos de Minas a indenizar E.M.B.A. pela violação do...

Opção sexual não garante estabilidade a empregado

Para a 7ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), atitudes de discriminação ou preconceito do empregador, embora...

Samsung indenizará cliente por demora no concerto de celular

A demora de quatro meses no conserto de um celular fez a empresa Samsung Eletrônica da Amazônia a ser condenada a pagar indenização de R$...

Shopping de informática condenado por vidro no corrimão

O Shopping Infocentro, de artigos de informática, localizado no Centro do Rio, terá que pagar R$ 3.000 mil de indenização por danos morais a...

Viação é condenada por acidente de trânsito

A 8ª Vara Cível de Niterói condenou a Viação 1001 a indenizar Nelma Baptista de Oliveira, envolvida em um acidente com um ônibus da empresa....

Condenada mulher que mandou matar marido para ficar com amante

O 2º Tribunal do Júri do Rio condenou, na madrugada de ontem (dia 29 de novembro), Andréa de Carvalho Padilha e seu amante, Sebastião Alexandre...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade