Dívidas com INSS poderão ser parceladas

Notícias - Direito Previdenciário - Sexta-feira, 2 de dezembro de 2005

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio aprovou o parcelamento dos débitos das micro e pequenas empresas relativos às contribuições para o Regime Geral de Previdência Social. O Projeto de Lei 5814/05, do deputado Ivo José (PT-MG), estabelece que as dívidas anteriores a julho de 2005 poderão ser pagas em até 48 parcelas mensais, em vez dos atuais 60 meses.

A proposta, que recebeu parecer favorável do relator, deputado Gerson Gabrielli (PFL-BA), propõe ainda a substituição da taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) pela Taxa Referencial de Juros (TR) sobre os valores de cada prestação. Os valores serão calculados a partir do 1º dia do mês da concessão do parcelamento até o mês anterior ao do pagamento e não serão aplicados juros de mora e multas.

O relator ressaltou que a TR apresenta quase todos os meses, desde 1999, valores 20% menores que os da taxa Selic. "A redução dos prazos de pagamento, por sua vez, permite que os cofres da Previdência Social sejam repostos com mais brevidade, sem comprometer o objetivo principal da medida, que é reduzir os encargos das empresas", ponderou.

O projeto segue para análise em caráter conclusivo das comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Tribunais poderão decidir sobre recesso forense

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou o texto final de sua Resolução nº 08, que autoriza os Tribunais de Justiça estaduais a suspender,...

OAB tenta evitar greve no Judiciário de Mato Grosso

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, Francisco Faiad, se manifestou contrário a possibilidade de deflagração de greve no...

Texto que descriminaliza aborto pode ser votado

A Comissão de Seguridade Social e Família poderá votar amanhã o Projeto de Lei 1135/91, dos ex-deputados Eduardo Jorge e Sandra Starling,...

Proposta fixa tempo máximo de espera em agências bancárias

A Câmara analisa o Projeto de Lei 6004/05, do deputado Nilson Mourão (PT-AC), que estabelece o tempo máximo para atendimento de clientes nas...

Empresas alimentícias poderão deduzir contribuição social

As empresas que fabricam alimentos poderão deduzir os valores das contribuições sociais para o PIS/Pasep e para a Cofins embutidos nos custos com...

Portadores de deficiência poderão ter bolsas de estudo

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5937/05, da deputada Yeda Crusius (PSDB-RS), que permite às empresas concederem bolsas de estudos e...

Contratação de maiores de 45 anos poderá ter incentivo

As empresas que contratarem funcionários com mais de 45 anos de idade poderão ter descontos anuais de até 6% no pagamento do Imposto de Renda e da...

Rússia e Brasil podem ter acordo contra dupla tributação e evasão fiscal

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional analisa a convenção entre Brasil e Rússia para evitar a dupla tributação e prevenir a...

Justiça Estadual gaúcha não pára no fim-de-ano

A Justiça Estadual do Rio Grande do Sul não vai parar no período de 20 de dezembro a seis de janeiro. A decisão de não fazer recesso foi tomada...

Crianças podem ter proteção no acesso à internet

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou alterações no Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8069/90)...

Temas relacionados

Notícias

Direito Previdenciário

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade