Pena para condenado por corrupção pode aumentar

Notícias - Direito Penal - Sexta-feira, 22 de julho de 2005

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5491/05, que aumenta o prazo de suspensão dos direitos políticos dos condenados por corrupção. Apresentada pelo deputado Geraldo Resende (PPS-MS), a proposta altera a Lei da Improbidade Administrativa (Lei 8429/92).

Para o autor do projeto, o desvio de recursos públicos condena o País ao subdesenvolvimento econômico crônico. ´Por isso, o combate à desonestidade na administração pública deve estar constantemente na pauta de quem se preocupa com o desenvolvimento social e sonha com um País melhor`, afirma Resende.

Pelo projeto, funcionário público, ministro, secretário de estado ou parlamentar condenado por enriquecimento ilícito e improbidade administrativa poderão ter os direitos políticos suspensos por 10 a 15 anos, contra 8 a 10 anos previstos atualmente na lei.

O responsável também poderá ser proibido de receber incentivos ou benefícios fiscais ou creditícios do poder público por um prazo de 15 anos, no lugar de 10.

Quando a improbidade resultar em danos ao patrimônio público, o condenado terá os direitos políticos cassados de 8 a 10 anos, no lugar da penal atual de 5 a 10. O responsável não poderá receber incentivos públicos por 10 anos, o dobro do tempo previsto na Lei da Improbidade Administrativa.

No caso de atos contra princípios da administração pública, o tempo de suspensão dos direitos políticos do condenado sobe de três a cinco anos para cinco a oito anos. O responsável não poderá receber incentivos públicos por oito anos, em vez de três.

O projeto será analisado pelas comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovado, será encaminhado ao Plenário.

Matérias relacionadas

Reconhecimento de filhos fora do casamento pode caber à vara de família

A Câmara está analisando o Projeto de Lei 5428/05, do Senado Federal, que atribui às varas de família a investigação de paternidade dos filhos...

Cultura regional pode ser incluída no currículo escolar

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5434/05, apresentado pelo deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), que inclui o ensino da arte e da cultura regional no...

Fraudar concurso pode virar estelionato

Quem fraudar concursos públicos responderá por estelionato caso o Projeto 5573/05, do deputado Capitão Wayne (PSDB-GO), seja aprovado pelo...

Emenda Constitucional proíbe Medidas Provisórias com mais de um tema

A inclusão em medida provisória (MP) de matéria não relacionada ao tema principal será proibida se a Proposta de Emenda à Constituição (PEC)...

Projeto regulamenta profissão de marinheiro de esporte

A regulamentação da profissão de marinheiro de esporte e recreio está prevista no Projeto de Lei 5401/05, apresentado à Câmara pela deputada...

Constituição poderá prever a regulamentação de concursos

A Proposta de Emenda à Constituição 423/05, do deputado Almir Moura (PMDB-RJ), determina que os concursos públicos sejam regulamentados por lei...

Projeto prevê volta da cobrança de laudêmio

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 5314/05, do Senado, que autoriza a volta da cobrança de laudêmio - taxa paga por aquele que recebeu um imóvel...

Crime de corrupção poderá ser julgado em vara especial

A Proposta de Emenda à Constituição 422/05, do deputado Luiz Couto (PT-PB), prevê a criação, pelos tribunais de Justiça, de varas...

Leitura diária de jornais em sala de aula pode ser atividade obrigatória

A leitura diária de jornais e revistas será atividade obrigatória nas salas de aulas a partir da 5ª série caso seja aprovado o Projeto de Lei...

Garantia de autenticidade das peças cabe a subscritor do recurso

A declaração de autenticidade das cópias de peças processuais deve ser feita pelo mesmo advogado que subscreve o recurso a ser examinado. Sob...

Temas relacionados

Notícias

Direito Penal

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade