Disparo de alarme constrange compradores e motiva indenização

Julgados - Direito do Consumidor - Quarta-feira, 27 de julho de 2005

Por erro de funcionário de hipermercado, localizado no Município de São Leopoldo, que não retirou a etiqueta eletrônica de produto, compradores flagrados pelo alarme antifurto terão de ser ressarcidos por danos morais. A decisão, por dois votos a um, é da 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), baseada no entendimento de que houve falha na prestação de serviço ao consumidor.

Afirmando o constrangimento pelo qual passaram, por terem sido obrigados à revista em público com o fim de descobrir qual produto foi motivo do disparo do alarme, os três apelantes buscaram indenização de 300 salários mínimos. Referiram também a ´imprudência, imperícia e negligência` de quem lhes atendera na loja.

Para o relator do processo, Desembargador Luiz Ary Vessini de Lima, ainda que tenha reconhecido o engano cometido, a ré não pretendeu assumir completa responsabilidade quando procurou ´dar contornos de normalidade ao ocorrido`. Os fatos, contudo, foram outros: ´Evidenciam que os autores foram submetidos a constrangimento perante funcionários da empresa, dos seus clientes e de transeuntes, mesmo que não tenha havido suspeita de furto`.

O magistrado ponderou sobre os cuidados que devem ser observados pelos estabelecimentos comerciais, que na busca legal pela proteção de seu patrimônio, não podem expor os freqüentadores a situações vexatórias. Citando os artigos 159 do Código Civil e 14 do Código de Defesa do Consumidor, considerou que, ´dentro desse quadro, resta consubstanciado o dever da demandada em reparar os transtornos advindo aos autores`.

Assim, fixou em R$ 9 mil a indenização a ser paga pela Sonae Distribuição Brasil S/A, menor do que a pretendida, explicou, levando em conta a gravidade da ofensa, a situação financeira das vítimas e o ´indispensável princípio da razoabilidade`.

O relator foi acompanhado pela Juíza-Convocada ao TJ Ana Lúcia Carvalho Pinto Vieira, sendo voto vencido o do Desembargador Jorge Alberto Schreiner Pestana.

Matérias relacionadas

Esclarecida configuração do turno ininterrupto de revezamento

O sistema de turnos ininterruptos de revezamento pressupõe a atividade produtiva contínua da empresa. O esclarecimento coube à Primeira Turma do...

Acusado de traficar 150 papelotes de drogas permanecerá preso

Acusado de ter sido flagrado com 150 papelotes de drogas tem liminar negada no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O vice-presidente, no exercício...

Advogado acusado de apropriação indébita tem liminar negada pelo STJ

Um advogado acusado de apropriação indébita teve pedido de habeas-corpus negado pelo vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ),...

Indeferida liminar a funcionários de fazenda acusados de crime contra índios

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, indeferiu o pedido de liminar para que...

Confirmada conversão de reintegração em indenização

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho considerou válida decisão regional que determinou, durante o processo de execução, a conversão...

Pensionista de militar anistiado tem direito à isenção de imposto de renda

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, concedeu liminar à pensionista de militar...

Negada liminar a depositário de bem que se encontra no Detran

Negada liminar pelo vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Sálvio de Figueiredo de Teixeira, para cassar decreto de prisão de...

Concedida liminar à sócia de pizzaria em São Paulo

O ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), deferiu liminar a Lygia Campos Cassas para que ela...

Vítima de aneurisma cerebral receberá medicamento fornecido pelo Estado

Mantida decisão que obriga governo de Mato Grosso a fornecer medicamento a vítima de aneurisma cerebral. O vice-presidente do Superior Tribunal de...

Policiais acusados de tortura só serão presos após trânsitado em julgado

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, concedeu medida cautelar que obriga que se espere...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade