Câmara aprova regra para acelerar ação judicial com falhas

Julgados - Direito Processual Civil - Terça-feira, 29 de novembro de 2005

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou o Projeto de Lei 1797/03, do ex-deputado Aloysio Nunes Ferreira, que permite ao relator de recurso de apelação contra sentença regularizar atos praticados de forma ilegal no processo, em vez de devolvê-lo à instância inferior, para que lá sejam corrigidas as falhas formais detectadas.

O relator do projeto, deputado Inaldo Leitão (PL-PE), avaliou que a proposição, embora não apresente inovação no Direito Processual, toma explícito o que já existe, afastando controvérsias já existentes. Para Leitão, as mudanças vão acelerar a tramitação dos processos.

De acordo com o Código de Processo Civil, as sentenças podem ser rediscutidas pela parte prejudicada por meio de um recurso chamado de apelação. O recorrente pode alegar erros processuais - inclusive quanto à observância de regras formais na discussão da causa - ou erros quanto ao mérito da causa, ou seja, do próprio direito em disputa.

O relator, verificando que algum ato processual tenha sido praticado de forma irregular, ou que haja outro tipo de nulidade que possa ser corrigida, enviará o processo ao órgão que tiver elaborado à sentença, para que a correção seja realizada. Posteriormente, o processo é enviado de novo para o tribunal, para julgamento do mérito.

Pelo projeto, o próprio relator deverá providenciar essa correção e concluir, desde logo, o julgamento.

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, segue agora para análise do Senado.

Matérias relacionadas

Empresa não pode utilizar expressão idêntica ou semelhante a "Lego"

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), à unanimidade, manteve decisão que condenou a empresa "Confecções Lego Ltda." a se abster...

São cumuláveis pensões do INSS por mortes de marido e de filho

É possível a cumulação de duas pensões por morte, a serem pagas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quando têm fontes de custeio e...

Candidatos terão de indenizar mulher por uso indevido de imagem em outdoor

O prefeito de Goiânia, Íris Rezende, e o senador licenciado Maguito Vilela, ambos do PMDB, terão de pagar indenização de R$ 20 mil a uma...

Contra-ordem a cheque para sustar pagamento é possível até a compensação

Em decisão unânime, a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgou improcedente a ação ajuizada por Maria de Fátima Antunes Rocha...

Alegação de abandono afetivo não enseja indenização por dano moral

Não cabe indenização por dano moral decorrente de abandono afetivo. A conclusão, por quatro votos a um, é da Quarta Turma do Superior Tribunal...

Arquiteto e engenheiro da Caixa Econômica têm direito a jornada de bancário

Os engenheiros e arquitetos empregados da Caixa Econômica Federal (CEF), por não pertencerem a categoria profissional diferenciada, estão sujeitos...

Vantagens integram contrato antes de revogação de lei

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho assegurou a uma servente da Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba (SP) a incorporação...

TST valida acordo coletivo entre administração pública e servidor

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho admitiu a possibilidade de celebração de acordos coletivos de trabalho entre a administração...

Queda de avião garante indenização à família de passageiro morto

O juiz da 29ª Vara Cível da comarca de Belo Horizonte, Luiz Carlos Gomes da Mata, condenou, solidariamente, três empresas, sendo uma responsável...

Furto e ameaças geram indenização por danos morais

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou um menor e sua mãe (em caráter solidário) a indenizarem um professor aposentado, por danos morais...

Temas relacionados

Julgados

Direito Processual Civil

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade