Diciona

Participação popular na elaboração de leis pode ser ampliada

Notícias - Diversos - Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2005

A Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição 463/05, do deputado Babá (Psol-PA), que reforça a participação popular no processo legislativo. Uma das principais mudanças é que os projetos de iniciativa popular terão prioridade absoluta de tramitação, não sendo preteridos nem mesmo pelas medidas provisórias.

De acordo com a proposta, qualquer matéria que não atente contra os direitos e garantias fundamentais poderá ser objeto de plebiscito proposto por meio de iniciativa popular, inclusive a antecipação das eleições. Hoje, as matérias constitucionais não podem ser alteradas por iniciativa popular.

Em caso de aprovação de plebiscito para antecipar eleições, decreto legislativo determinará a data do novo pleito, que acontecerá em 90 dias no máximo. A posse dos eleitos se dará 60 dias depois de publicados os resultados.

Recebida pela Câmara, a proposta de plebiscito será transformada em projeto de decreto legislativo em 24 horas e "homologada" em sessão conjunta pelo Congresso Nacional. "É inadmissível que a sociedade continue a ter como único recurso aguardar as próximas eleições para livrar-se de seus supostos representantes iníquos", disse Babá.

Os projetos de iniciativa popular dependem hoje da assinatura de 1% do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco estados, com não menos 0,3% dos eleitores de cada um deles. A PEC mantém o número de assinaturas, mas revoga as exigências de que sejam distribuídas em cinco estados, de maneira que poderão ser coletadas até mesmo em um estado apenas.






Todos os direitos reservados

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização

Política de Privacidade | Editorial | Contato