Crime de duplicata simulada é julgado no lugar onde foi posta em circulação

Julgados - Direito Processual Penal - Quarta-feira, 17 de agosto de 2005

O crime de duplicata simulada se consome com a efetiva colocação da duplicata em circulação. Assim, o juízo competente para processar e julgar o feito é o do lugar onde a duplicata foi posta em circulação, independentemente do prejuízo. Com esse entendimento, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) deferiu o pedido de Nelson Fresolone Martiniano e Wilson Tomás Frezolone Martiniano para declarar competente o juízo criminal da Comarca de Franca (SP) para apreciar e julgar ação penal movida contra eles.

Os dois estão sendo processados pelo juízo da Comarca de São Paulo (SP) porque teriam emitido duplicatas simuladas por 120 vezes. Inconformados com o recebimento da denúncia pelo juízo da 30ª Vara Criminal da Comarca de São Paulo, argüiram exceção de incompetência, alegando que a comarca competente seria a de Franca (SP), visto que a infração teria se consumado nessa cidade.

Segundo a defesa, as duplicatas foram emitidas e colocadas em circulação em Franca (SP), embora os sacados sejam da Comarca de São Paulo, sendo os títulos apresentados às agências bancárias localizadas na cidade, onde a sua empresa opera.

O juízo de primeiro grau indeferiu o pedido considerando que, se os títulos foram apresentados em bancos de São Paulo, competente o foro da capital. Inconformados, eles impetraram habeas-corpus no Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo, que foi denegado à unanimidade. ´Se os títulos foram apresentados contra empresas sediadas na capital, obviamente o juízo da capital é o competente para apreciar e julgar a presente ação penal`, decidiu.

Eles, então, recorreram ao STJ. Segundo o relator, ministro Paulo Medina, os empresários demonstraram que as decisões proferidas posteriormente àquela que afirmou a competência do juízo criminal de São Paulo foram exaradas sem a devida análise dos documentos necessários.

Conforme o ministro Medina, a consumação do delito previsto no artigo 172 do Código Penal, crime formal e unissubsistente, dá-se com a simples e efetiva colocação da duplicata em circulação, independentemente do prejuízo. ´Demonstrado que a emissão dos títulos de crédito foi efetuada na cidade de Franca (SP), consoante os documentos acostados somente agora aos autos, resta induvidosa que a competência para o processamento e julgamento do feito é do juízo comum estadual da Comarca de Franca (SP), lugar em que ocorrida a infração`, afirmou.

Matérias relacionadas

Mantida decisão que aumenta repasse de ICMS a município matogrossense

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, negou o pedido do Estado do Mato Grosso para suspender a sentença que...

Mantida prisão de acusado de extração de diamantes da reserva Roosevelt

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de habeas-corpus impetrado em favor de José Roberto Gonsalez Santos, denunciado...

Justiça estadual deve julgar ação de freelance contra empresa jornalística

Ação de cobrança de colaborador freelance contra empresa jornalística para a qual presta serviço deve ser julgada pela Justiça comum estadual e...

Beber no intervalo para refeição não é justa causa para demissão

Em julgamento de Recurso Ordinário, os juízes da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) decidiram que a ingestão de...

Trabalhador será julgado em São Paulo com base em lei dos EUA

Para a 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o brasileiro contratado por empresa nacional para prestar serviços no...

Estabilidade provisória da CIPA é irrenunciável

A estabilidade provisória do empregado que exerce cargo de direção da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) corresponde a um...

Admitido no TST outro marco inicial para correção de multa do FGTS

A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho garantiu a um ex-empregado da Fosfértil (Fertilizantes Fosfatados S/A) o direito de ajuizar ação...

Médica recorre ao TST para receber precatório de US$ 25 milhões

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho vai julgar recurso envolvendo um dos maiores precatórios trabalhistas já expedidos no País em nome...

Mantida estabilidade na Febem até que empregados tenham segurança

Por unanimidade de votos, a Seção de Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal Superior do Trabalho manteve a garantia de estabilidade no emprego aos...

Empresas de ônibus são condenadas a indenizar viúva

Duas empresas de transporte interestadual que operam no trecho Belo Horizonte-São Paulo foram condenadas pelo juiz da 29ª Vara Cível, Luiz Carlos...

Temas relacionados

Julgados

Direito Processual Penal

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade