Supermercado deve indenizar cliente que teve moto furtada

Julgados - Direito Civil - Quinta-feira, 18 de agosto de 2005

Um autônomo teve sua moto furtada do estacionamento de um supermercado e deve ser indenizado pelo estabelecimento. O juiz José Washington Ferreira da Silva, da 20ª Vara Cível, determinou que o supermercado pague ao cliente R$ 16 mil, valor de mercado da moto.

Segundo o cliente, em abril de 2004, ele foi até o supermercado, como de costume, para fazer compras. Ele estacionou sua moto em local privativo do estabelecimento, trancando-a com trava original de fábrica. Depois de feitas as compras, voltou ao estacionamento e sua moto não estava mais lá.

Imediatamente, comunicou o fato ao setor de segurança do local e à Polícia Militar. De acordo com ele, o supermercado, ao estabelecer local determinado, com delimitações, vigias, câmeras, colocou-se na condição de ´depositário voluntário` dos bens de fregueses, ´e, como tal, se responsabiliza pelos bens ali deixados, devendo restituí-los aos proprietários nos mesmos moldes em que recebeu`.

De acordo com o supermercado, ´não existe prova alguma de que o furto ocorrera nas dependências do estacionamento`.

Apesar de o local possuir câmeras de vídeo, nenhuma fita foi apresentada pelo réu para demonstrar que o cliente não estacionara ali. E o Boletim de Ocorrência foi lavrado na mesma data da compra, o que foi comprovado pelo cupom fiscal.

Para o juiz, embora funcionando como supermercado, o estabelecimento oferece serviço de estacionamento. Assim, não resta dúvida ser de sua responsabilidade a guarda e segurança dos objetos ali deixados. Segundo ele, o dever de zelo e vigilância é do fornecedor.

Matérias relacionadas

Homem causa morte de uma criança e deve indenizar os pais

Um homem foi condenado a indenizar os pais de uma criança, por causar a morte da mesma. Ele deve pagar aos dois, segurança e dona de casa, R$ 25...

Salário-base pode ser menor que o mínimo

A importância fixa paga pelo empregador como salário-base pode ser inferior ao salário mínimo, desde que esteja somada a outras verbas de...

Trabalho em casa também gera vínculo empregatício

Para os juízes da 6ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, o trabalhador que é contratado para realizar serviços em sua própria...

Adicional de risco para vigilante depende de previsão legal

A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho acolheu recurso de uma empresa de vigilância e transportes de valores do Estado do Amazonas e cassou...

Penhora on-line de conta bancária abrange jurisdições distintas

A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou pedido de uma empresa para a anulação do mandado de bloqueio de conta-corrente expedido pela...

Sem motivo, empregado não é obrigado a trabalhar em feriado

Para os juízes da 9ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o empregado só está obrigado a trabalhar em feriado se a...

Produtividade ganha natureza salarial pela incidência do FGTS

Um trabalhador obteve o reconhecimento da natureza salarial do prêmio de produtividade porque o empregador fez o FGTS incidir sobre essa verba. A...

Garantida jornada de trabalho constitucional na Celpa

A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho garantiu às Centrais Elétricas do Pará (Celpa) o direito de contratar funcionários e exigir deles...

Desbloqueada poupança de servidor com débito trabalhista

O Tribunal Superior do Trabalho concedeu medida de segurança a um servidor público para o desbloqueio de poupança integrada a conta-corrente na...

Justiça do Trabalho competente acidente de acordo com sentença

Nas ações de acidente de trabalho, o que define a competência ou não da Justiça do Trabalho é a sentença proferida na causa: se já foi...

Temas relacionados

Julgados

Direito Civil

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade