Benefício a deficiente empregado pode ter extinção gradual

Notícias - Direito Previdenciário - Sexta-feira, 2 de dezembro de 2005

A Câmara analisa a revisão do benefício pago pela Previdência Social aos portadores de deficiência, no caso de ingresso da pessoa no mercado de trabalho. O Projeto de Lei 5936/05, da deputada Yeda Crusius (PSDB-RS), define que o pagamento será mantido em seu valor integral durante os primeiros seis meses da admissão do beneficiário no mercado formal. Nos seis meses seguintes, o pagamento sofrerá redução de 50%, caindo para 75% do valor original entre o 13º e o 18º mês e cessando completamente depois disso.

Yeda Crusius destaca a dificuldade dos portadores de deficiência para entrar no mercado de trabalho como justificativa para a manutenção, nos primeiros meses, do benefício pago pelo governo. "Durante esse período, ocorrerá a adaptação desse trabalhador à nova realidade", explica.

Atualmente, a Lei 8742/93 garante o pagamento de um salário mínimo mensal ao portador de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção ou de tê-la provida por sua família (o chamado BPC-Loas), mas não define as regras para a situação em que o beneficiário deficiente consegue emprego com carteira assinada.

A legislação estabelece apenas que o portador de deficiência deixará de receber o recurso caso cessem as condições que lhe deram origem ou se forem constatadas irregularidades ou fraudes em sua concessão e utilização. A mesma lógica é utilizada na concessão da aposentadoria por invalidez.

A lei brasileira ainda não definiu o conceito de pessoa portadora de deficiência. Os textos legais referem-se, genericamente, à pessoa portadora de deficiência auditiva (Lei 8160/91), paraplégicos ou pessoas portadoras de defeitos físicos (Lei 4613/65), entre outros.

A Organização das Nações Unidas (ONU) elaborou uma definição expressa na Resolução 2542/75, que aprovou a Declaração das Pessoas Deficientes. Segundo a entidade, o termo pessoa deficiente refere-se a "qualquer pessoa incapaz de assegurar a si mesma, total ou parcialmente, as necessidades de uma vida individual ou social normal, em decorrência de uma deficiência, congênita ou não, em suas capacidades físicas e mentais".

O projeto tramita em conjunto com o PL 3967/97, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que estende a gratificação natalina aos beneficiários de pensão mensal vitalícia. Os textos serão analisados em caráter conclusivo pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Cobrança de diferenças em conta telefônica pode ser proibida

As prestadoras de serviços de telefonia fixa ou móvel poderão ser proibidas de cobrar, em suas contas mensais, diferenças referentes a faturas...

Equipamento de som pode ter advertência sobre riscos à saúde

A Câmara aprovou o Projeto de Lei 1640/99, do Senado, que obriga o fabricante ou importador de equipamento de som a incluir aviso de advertência...

Servidor que adiar aposentadoria pode ficar isento do Imposto de Renda

Os servidores públicos efetivos que optarem por permanecer em atividade, após terem preenchido as condições para aposentadoria com proventos...

Projeto restringe cenas de nudez na televisão

A Câmara analisa restrições à difusão de imagens de nudez na programação e nas inserções publicitárias na televisão. A proposta (Projeto...

Emenda Constitucional acaba com foro privilegiado para deputado e senador

A Proposta de Emenda à Constituição 470/05, do deputado Anselmo (PT-RO), acaba com o foro privilegiado para deputados e senadores, que atualmente...

Venda casada em licitação de informática pode acabar

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou a desvinculação das licitações públicas para compra de hardware...

Dívidas com INSS poderão ser parceladas

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio aprovou o parcelamento dos débitos das micro e pequenas empresas relativos às...

Tribunais poderão decidir sobre recesso forense

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou o texto final de sua Resolução nº 08, que autoriza os Tribunais de Justiça estaduais a suspender,...

OAB tenta evitar greve no Judiciário de Mato Grosso

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, Francisco Faiad, se manifestou contrário a possibilidade de deflagração de greve no...

Texto que descriminaliza aborto pode ser votado

A Comissão de Seguridade Social e Família poderá votar amanhã o Projeto de Lei 1135/91, dos ex-deputados Eduardo Jorge e Sandra Starling,...

Temas relacionados

Notícias

Direito Previdenciário

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade