Medicamentos para emagrecer podem ter restrições de substâncias

Notícias - Direito Médico - Sexta-feira, 16 de dezembro de 2005

A Câmara analisa o Projeto de Lei 6000/05, apresentado pelo deputado Fernando Coruja (PPS-SC), que proíbe, em medicamentos para emagrecer, a associação de substâncias psicoativas (que têm efeito sobre a atividade mental ou sobre o comportamento) a outras de ação no sistema nervoso central.

De acordo com o texto, fica proibida a fabricação, manipulação e comercialização de associações medicamentosas contendo substâncias como a dietilpropiona ou anfepramona. O médico também não poderá prescrever simultaneamente substâncias tipo anfetaminas (utilizadas como estimulante) com diuréticos, hormônios ou laxantes.

A lista de substâncias proibidas poderá ser ampliada pelo Ministério da Saúde, prevê o projeto. Os fabricantes e as farmácias terão 90 dias para se adaptarem à lei, a partir de sua publicação.

Segundo o deputado, o uso de associação de substâncias psicoativas no tratamento da obesidade tem causado risco à saúde pública, "com numerosos casos de desenvolvimento de dependência".

"O consumo elevado desse tipo de drogas, no Brasil, tem sido objeto de preocupações das autoridades do Órgão Internacional para Controle de Entorpecentes, entidade da Organização das Nações Unidas que tem a função de realizar o controle de drogas psicotrópicas e entorpecentes em nível internacional por decisão da Convenção Única sobre Entorpecentes de 1961", alerta Fernando Coruja.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será examinada pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Farol de automóvel pode ser obrigatoriamente acionado junto com motor

O dispositivo que aciona automaticamente os faróis quando o motor do veículo é ligado pode tornar-se equipamento obrigatório. É o que determina...

Escolas podem ser proibidas de cobrar por estacionamento

A Câmara analisa o Projeto de Lei 6003/05, que proíbe escolas, faculdades e universidades de cobrar pelo uso dos seus estacionamentos. Apresentado...

Pequeno produtor poderá comercializar álcool combustível

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou o Projeto de Lei 1398/03, do deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), que...

Imposto de ônibus adaptado para portadores de deficiência pode ter redução

A Comissão de Viação e Transportes aprovou substitutivo do deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) ao Projeto de Lei 2462/03, do deputado Leonardo Mattos...

Proteção contra radiação ultravioleta em óculos de sol pode ser obrigatória

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio aprovou o Projeto de Lei 5534/05, do Senado, que torna obrigatória a proteção...

Acordo tributário entre Brasil e México pode ser efetivado

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou a convenção assinada entre o Brasil e o México para evitar a dupla tributação e...

Brasileiros no exterior poderão ser eleitos deputados

Brasileiros residentes no exterior poderão ser eleitos deputados federais caso seja aprovado o Projeto de Lei Complementar 309/05, do deputado...

Produto isento de glúten poderá trazer selo internacional

Os produtos alimentícios com o aviso "não contém glúten" deverão trazer também o símbolo internacional que caracteriza os alimentos isentos...

Acesso à internet poderá ser oferecido como serviço público municipal

As prefeituras poderão oferecer acesso à internet - e, conseqüentemente, à telefonia por internet - como serviço público municipal, caso a...

Embalagens poderão ter informação sobre tributos

As indústrias deverão informar ao consumidor, nas embalagens de seus produtos, os percentuais, sobre o preço de venda, relativos a tributos...

Temas relacionados

Notícias

Direito Médico

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade