Especialistas discutem a realização do aborto sem boletim de ocorrência

Notícias - Direito Penal - Domingo, 8 de maio de 2005

Especialistas discutem em Recife alternativas para substituir a exigência do boletim de ocorrência por outro documento que permita a realização de aborto na rede pública de saúde em casos de estupro.

Representantes do Ministério da Saúde, Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rede Feminista de Saúde e Articulação de Mulheres Brasileiras participam do seminário sobre políticas de direitos sexuais e reprodutivos da mulher, promovido pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco.

No dia 22 de março, o Ministério da Saúde lançou uma norma técnica que autoriza os serviços médicos a realizar abortos em caso de estupro, sem a apresentação do boletim de ocorrência. Segundo o ministério, a medida está de acordo com o Código Penal, que não exige BO ou qualquer instrumento para que seja realizada a interrupção da gravidez nos serviços públicos.

Para o juiz de direito José Henrique Torres, a assistência médica para a realização do aborto, quando a gravidez resulta de violência sexual, é um direito da mulher. Ele diz que a exigência prévia do boletim de ocorrência é inconstitucional e desnecessária, sendo que nenhuma vítima de estupro, ou de qualquer outro crime, está obrigada a comunicar o fato à autoridade policial, ainda que tal providência seja recomendável.

A legislação brasileira permite a realização do aborto em dois casos: risco de vida para a mãe ou gravidez resultante de estupro.

O vice-presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco, Carlos Vital, afirma que, do ponto de vista jurídico, é preciso avaliar formas de dar segurança ao médico que se propõe a praticar o aborto sem exigir documentação, como a análise da história da agressão da vítima.

Na opinião da coordenadora da área técnica de saúde da mulher do Ministério da Saúde, Maria José Araújo, a política nacional de direitos reprodutivos não propõe a legalização do aborto, mas sim a criação de uma norma que cumpre o código penal, não exigindo o BO.

Matérias relacionadas

Caixa-preta poderá ser obrigatória em ônibus e caminhões

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 5003/05, do deputado Cabo Júlio (PMDB-MG), que torna obrigatório o uso de equipamento eletrônico de gravação...

Pesquisa revela que Justiça trabalhista é a menos congestionada

Dados levantados pela ampla pesquisa do Poder Judiciário, que será apresentada no Supremo durante o seminário ´A Justiça em Números -...

BB ajuiza ação no Supremo para impedir que Procon interdite agências

Chegou ao Supremo Tribunal Federal Ação Cautelar proposta pelo Banco do Brasil S/A em que a instituição pede a garantia do funcionamento de todas...

Superior Tribunal de Justiça aprova três novas súmulas

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça aprovou três novas súmulas e alterou o enunciado da Súmula 212.

A súmula é um verbete...

Acompanhamento processual unificado permitirá seguir ações até o STJ

O acompanhamento processual unificado permitirá aos cidadãos seguir o andamento dos processos desde a primeira instância até o Superior Tribunal...

Comissão aprova obrigação de farmácias manterem genéricos

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou substitutivo da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) aos projetos de lei 3331/00, 4028/01 e...

Liminar determina que Lojas Americanas dêem folgas aos domingos

A 60ª Vara do Trabalho de São Paulo concedeu liminar na Ação de Cumprimento movida pelo Sindicato dos Comerciários de São Paulo, determinando...

Banco Real deverá limitar juros do Cartão Visa em 12% ao ano no RS

São nulas as cláusulas do contrato padrão de Cartão de Crédito Visa que estabelecem juros remuneratórios acima de 12% ao ano, capitalização...

Aborto de feto anencéfalo autorizado no Rio Grande do Sul

Juiz de Direito da Comarca de Tupanciretã - RS concedeu liminar autorizando interrupção de gravidez de feto anencéfalo.

O problema foi...

Estônia terá votação municipal pela internet

A partir de outubro, eleitores da Estônia poderão votar sem sair de casa. Uma lei aprovada na quinta-feira (12/05) permitirá o uso da internet nas...

Temas relacionados

Outras matérias


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade