Deficiente pode ter exame especial de trânsito

Notícias - Direito do Trânsito - Terça-feira, 9 de agosto de 2005

A Comissão de Viação e Transportes aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei 1037/03, do deputado Ricardo Izar (PTB-SP), que acrescenta artigo ao Código de Trânsito Brasileiro determinando que o exame de direção para portadores de deficiência física seja considerado prova especializada.

Pela proposta, o exame será julgado por uma comissão especial, que contará com um médico, além dos dois examinadores de trânsito. Também fica definido que será feito em um veículo adaptado segundo a indicação contida no laudo médico emitido pela comissão especial.

O Código de Trânsito não prevê, atualmente, normas específicas para aplicação de exames dessa natureza. A regulamentação foi feita por resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), mas Izar argumenta que os dispositivos não têm status legal, podendo ser alterados ou revogados a qualquer momento, o que deixa as pessoas portadoras de deficiência física inseguras em relação aos seus direitos.

Para o relator da matéria, deputado Lael Varella (PFL-MG), o projeto preenche uma importante lacuna. Segundo ele, o fato de os portadores de deficiência submeterem-se a uma prova específica vai permitir que essas pessoas sejam mais bem avaliadas, com resultados positivos para o seu comportamento futuro no trânsito.

O autor do projeto, Ricardo Izar, lembra que a habilitação para dirigir veículos é um importante instrumento para a inserção social das pessoas portadoras de deficiência física, na medida em que vai proporcionar a essas pessoas condições de estudar e trabalhar. Afinal, argumenta ele, um dos aspectos mais importantes para a inserção social das pessoas portadoras de deficiência física é a garantia de sua mobilidade.

No seu entender, seja por meio do acesso ao transporte público, seja pelo transporte particular, a possibilidade de fácil locomoção vai permitir a tais pessoas aumentar sua qualificação profissional, por meio da freqüência a cursos de diversas naturezas, bem como competir em melhores condições no mercado de trabalho.

O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Lei de Responsabilidade Fiscal pode ter modificações

A Lei de Responsabilidade Fiscal pode ser modificada para que o preço e o custo unitário das despesas previstas nos orçamentos da União, dos...

Seminário debate regulamentação de circo

A Comissão de Educação e Cultura realiza nesta quinta-feira (11) o seminário ´Regulamentação da Atividade Circense no Brasil: Lei do Circo`. O...

Desempregado de 45 anos pode ter direito a saque do PIS/Pasep

A Câmara analisa o Projeto de Lei Complementar 262/05, do deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), que autoriza o saque da conta individual do PIS/Pasep ao...

Serviços de telefonia móvel poderão ter de pagar ISS

As operadoras de telefonia celular poderão ter de pagar o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) em diversos serviços oferecidos ao...

Presença do correntista pode ser exigida em contrato bancário

As instituições financeiras poderão ser proibidas de contratar produtos e serviços como cartão de crédito, concessão de empréstimo, seguros...

Proposta criação de eixo de desenvolvimento no Amazonas

A Câmara está analisando a criação de um eixo de desenvolvimento na área da rodovia BR-307, no Amazonas. A medida, prevista no Projeto de Lei...

Comissão aprova acordo entre Brasil e Índia sobre defesa

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou o Projeto de Decreto Legislativo 1393/04, que ratifica o acordo de...

Prazo de filiação partidária pode mudar

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania poderá votar em sua reunião de hoje o Projeto de Lei 1712/03, que aumenta o prazo de...

Negociação coletiva pode sofrer alterações

O Projeto de Lei 2693/03 é um dos destaques da pauta da reunião que a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público realiza nesta...

Tributo pode ser limitado a 20% da renda da pessoa física

O limite de impostos e de contribuições federais e estaduais pagos anualmente pela pessoa física poderá ser de 20% sobre os rendimentos brutos,...

Temas relacionados

Notícias

Direito do Trânsito

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade