Cooperativa de saúde é obrigada a aceitar associação de médico

Julgados - Direito Médico - Quinta-feira, 29 de setembro de 2005

A UNIMED Encosta da Serra deverá aceitar como associado o médico Flávio Szabluk. A sentença neste sentido da comarca de Taquara foi totalmente confirmada pela 17ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

Ressaltou o Desembargador-Relator, Alzir Felippe Schmitz, que a Lei nº 5.764/71, que dispõe sobre as cooperativas, afirma que elas se distinguem das demais sociedades pela “adesão voluntária, com número ilimitado de associados, salvo impossibilidade técnica de prestação de serviços”.

Relatou que o indeferimento do pedido do autor, de adesão à Cooperativa, em 2000, foi comunicado nos seguintes termos: “por decisão unânime, o Conselho de Administração da Unimed Encosta da Serra, em reunião realizada na data de ontem, às 20h, na sede da cooperativa, seu nome não foi aprovado para integrar o quadro societário da referida empresa”.

Em alegações perante o Tribunal, a UNIMED, afirmou que “a empresa teria o direito de negar novos ingressos, sob pena de prejudicar os demais sócios, retirando-lhes mercado”.

E prosseguiu o magistrado: “Ora, se por um lado, a regra é que as associações não estão obrigadas a aceitarem como seus associados àqueles que elas não desejarem, por outro lado, para as sociedades cooperativas h á lei que define os critérios para recusa, pos a regra é a de livre inclusão. (...) tão-somente a impossibilidade técnica de prestação de serviços constitui motivo legal para a recusa de eventual interessado ingressar nos quadros da cooperativa”.

Em relação à solicitada indenização pelos prejuízos em relação aos atendimentos que deixou de prestar, afirmou o Desembargador Alzir não ser cabível, “pelo simples fato de que não se perde o que nunca se teve, além do que, a não prestação de serviço não é, em regra, indenizável – o ordinário é que se pague o trabalho exercido”.

Já quanto ao dano moral, o magistrado considera não ter ocorrido. “Talvez houvesse dano moral se a parte alegasse incompetência, inaptidão, mau comportamento do médico, mas em momento algum houve ofensa à sua pessoa, inviabilizando qualquer condenação neste sentido. Ademais, a negativa da Unimed em admiti-lo em seus quadros, não constitui dor de alma passível de indenização, pois está na esfera do cotidiano possível, ponderável”.

O Desembargador Alexandre Mussoi Moreira, que presidiu a sessão, e a Juíza-convocada Agathe Elsa Schmidt da Silva acompanharam o voto do Relator.

Matérias relacionadas

Correntistas serão indenizados por saque indevido

É encargo da instituição financeira provar que não falhou. Sem isso, deve arcar plenamente com a responsabilidade pelo ocorrido. Com esse...

Ex-Vereador é condenado por cumulação de dois cargos públicos

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul manteve condenação de ex-Vereador de Novo Hamburgo por ter cumulado dois cargos...

Patrão não precisa recolher contribuição previdenciária de diarista

Para a 9ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o empregador não precisa recolher a contribuição de sua diarista para a...

Honorários de perito devem seguir critérios genéricos

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) acompanhou com unanimidade o voto do ministro José Delgado em processo movido pelas...

Prazo para reaver prejuízo causado a terceiro conta da data do pagamento

O prazo para o segurado causador de acidente apresentar pedido à seguradora para receber o pagamento dos danos por ele provocados a outra pessoa é...

Causa de servidor municipal celetista compete à Justiça do Trabalho

A adoção das regras da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, como regime jurídico aplicável aos servidores do município, implica na...

Controvérsia afasta multa por atraso das verbas rescisórias

A existência de controvérsia entre as partes afasta a possibilidade de incidência da multa prevista no art. 477, § 8º da CLT, cabível em caso...

Vendedora não perde comissão de mercadoria devolvida

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho determinou ao empregador devolução das comissões de venda recebidas por uma vendedora que foram,...

Fabricante de extintor defeituoso deve ressarcir motorista por incêndio

Confirmada a responsabilização civil de Extintores Taquarense Ltda. por falha ocorrida em produto de sua fabricação durante incêndio em carro....

Juiz condena empresa aérea a indenizar passageiros por atrazo de vôo

O atraso de um vôo fez com que a chegada de diversos passageiros ao Brasil demorasse 24 horas a mais. Em função disso e considerando que a empresa...

Temas relacionados

Julgados

Direito Médico

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade