Crime de tráfico de animais pode ser tipificação

Notícias - Direito Ambiental - Sexta-feira, 25 de novembro de 2005

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou o Projeto de Lei 347/03, de autoria da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Animais, que modifica a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9605/98) para caracterizar o comércio ilegal de animais silvestres. De acordo com o texto aprovado, vender, exportar, transportar ou guardar animais da fauna brasileira em grande quantidade e sem autorização do poder público pode acarretar detenção de dois a cinco anos, além de multa.

A mesma pena será aplicada a quem traficar animais em caráter permanente. Em todos os casos, a punição será aumentada em 50% se os animais traficados forem raros ou considerados em extinção e se eles forem capturados em unidades de conservação ou com o emprego de instrumentos capazes de provocar destruição em massa.

O PL 347/03 também inclui um dispositivo na lei ambiental para caracterizar como crime a comercialização de peixes ornamentais sem a devida permissão, licença ou autorização dos órgãos competentes, que hoje é punida apenas com medidas administrativas.

O relator da matéria na comissão, deputado Marcelo Ortiz (PV-SP), enfatizou que a Lei 9605/98 foi um importante marco na luta contra os crimes ambientais. "O problema é que ela não diferencia o tráfico de animais de caça habitual, tratando ambos com a mesma pena" (detenção de seis meses a um ano). Ortiz diz que a distinção é necessária para que injustiças não sejam cometidas e "para que o verdadeiro tráfico passe a ser atividade que não compensa."

O relator acatou uma emenda apresentada pela Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que excluiu do texto original a possibilidade de o juiz deixar de aplicar a pena de detenção no caso de guarda doméstica de animal silvestre.

De acordo com o PL 347, a fauna silvestre é composta por espécies nativas do País que tenham pelo menos parte do seu ciclo de vida no território brasileiro. Isso inclui na lista os animais migratórios, como as aves e peixes.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o tráfico de animais e plantas silvestres funcionou entre 2002 e 2003 na Câmara, tendo como relator o deputado Sarney Filho (PV-MA). Na época, a CPI dividiu a investigação em três frentes: o tráfico de animais silvestres; a exploração e o comércio ilegal de madeira; e a biopirataria.

O PL 347 será analisado agora pelo Plenário. Se for aprovado, será enviado ao Senado Federal.

Matérias relacionadas

Processo penal militar pode ter mudanças

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional aprovou o Projeto de Lei 5650/05, do deputado Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), que modifica...

Profissões relativas à saúde bucal podem ser regulamentadas

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público aprovou a regulamentação das profissões de técnico em saúde bucal (TSB) e de...

Filhos de presidiárias podem ter direito à amamentação por quatro meses

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou o Projeto de Lei 5917/05, do deputado Gilberto Nascimento (PMDB-SP), que...

Países de língua portuguesa definem cooperação técnica

Os participantes do 2º Encontro dos Quadros de Informática dos Parlamentos de Língua Portuguesa se comprometeram, no encerramento do evento, a...

Uso de gás pode ser permitido em saunas, caldeiras e piscinas

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5883/05, do deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), que libera o uso do gás liquefeito de petróleo (GLP) em motores...

Comissão aprova contratação de agente sem concurso público

A comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 7/03, do deputado Maurício Rands (PT-PE), aprovou normas para a...

Benefício de prestação continuada poderá ser estendido em caso de morte

O benefício de prestação continuada (BPC-Loas), no valor de um salário mínimo, poderá ser estendido às famílias cujos provedores tenham...

Lavagem de dinheiro pode resultar em reclusão e multa

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5863/05, do deputado Colbert Martins (PPS-BA), que especifica o valor das multas a serem aplicadas aos crimes de...

Anúncio de alimento causador de obesidade pode ter restrição

A Câmara analisa o Projeto de Lei 6080/05, do deputado Júnior Betão (PL-AC), que restringe a publicidade de bebidas e alimentos causadores de...

Exigência de separação antes do divórcio mais próxima do fim

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 413/05, que...

Temas relacionados

Notícias

Direito Ambiental

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade