Energia pode ser mais barata para paciente do SUS

Notícias - Direito do Consumidor - Sexta-feira, 2 de dezembro de 2005

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5963/05, do deputado Luciano Zica (PT-SP), que pretende facilitar o acesso dos pacientes classificados como consumidores de baixa renda a tratamentos domiciliares que demandem consumo de energia elétrica, como a manutenção de equipamentos necessários a procedimentos terapêuticos prescritos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O texto altera a Lei 10438/02, que já prevê a exclusão do consumidor considerado de baixa renda do rateio dos custos relativos à contratação de capacidade de geração ou potência. Estão nessa faixa as residências atendidas por circuito monofásico cujo consumo mensal seja inferior a 80 kWh/mês ou cujo consumo se situe entre 80 e 220 kWh/mês, neste caso desde que observado o máximo regional compreendido na faixa e outros critérios de enquadramento regulamentados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com o projeto de Zica, nas residências dos consumidores considerados de baixa renda, os gastos com energia elétrica para manter estes tratamentos não serão contabilizados para classificação por faixa de consumo.

Além disso, o projeto define que a tarifa paga pela energia consumida no tratamento será a da faixa de baixa renda na qual o paciente está enquadrado.

O autor do projeto cita como exemplo de consumo atípico em uma residência a necessidade de oxigenoterapia prolongada domiciliar, que é capaz de melhorar a qualidade de vida de pacientes portadores de bronquite crônica, resultante do consumo de cigarros, com insuficiência respiratória crônica.

Segundo o deputado, levando-se em conta que o tratamento costuma reduzir muito o número de internações, há uma compensação financeira devido à redução dos custos hospitalares, além do indiscutível benefício para o paciente, mantido em seu ambiente familiar.

O projeto, que tramita em caráter de prioridade, foi apensado ao PL 1921/99, do Senado, que trata de assunto semelhante. Eles serão analisados pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Minas e Energia; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de ir a votação em Plenário.

Matérias relacionadas

Empregador que infringir lei trabalhista pode ser multado

Empregadores que descumprirem a legislação trabalhista poderão pagar multa de 30% a 100% do valor devido ao trabalhador, caso seja aprovado o...

Doação de bens a órgãos públicos pode ter restrição

A doação de bens a órgão da administração pública por pessoa física ou jurídica sujeita à fiscalização do próprio órgão poderá ser...

Taxa do Ecad pode ser extinta para música ambiente

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5943/05, do deputado Antônio Cambraia (PSDB-CE), que dispensa hotéis, motéis, restaurantes, bares e similares...

Benefício a deficiente empregado pode ter extinção gradual

A Câmara analisa a revisão do benefício pago pela Previdência Social aos portadores de deficiência, no caso de ingresso da pessoa no mercado de...

Cobrança de diferenças em conta telefônica pode ser proibida

As prestadoras de serviços de telefonia fixa ou móvel poderão ser proibidas de cobrar, em suas contas mensais, diferenças referentes a faturas...

Equipamento de som pode ter advertência sobre riscos à saúde

A Câmara aprovou o Projeto de Lei 1640/99, do Senado, que obriga o fabricante ou importador de equipamento de som a incluir aviso de advertência...

Servidor que adiar aposentadoria pode ficar isento do Imposto de Renda

Os servidores públicos efetivos que optarem por permanecer em atividade, após terem preenchido as condições para aposentadoria com proventos...

Projeto restringe cenas de nudez na televisão

A Câmara analisa restrições à difusão de imagens de nudez na programação e nas inserções publicitárias na televisão. A proposta (Projeto...

Emenda Constitucional acaba com foro privilegiado para deputado e senador

A Proposta de Emenda à Constituição 470/05, do deputado Anselmo (PT-RO), acaba com o foro privilegiado para deputados e senadores, que atualmente...

Venda casada em licitação de informática pode acabar

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou a desvinculação das licitações públicas para compra de hardware...

Temas relacionados

Notícias

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade