Autoridades poderão ter preferência em aviões

Notícias - Diversos - Segunda-feira, 19 de setembro de 2005

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5719/05, do deputado Paulo Lima (PMDB-SP), que obriga as empresas aéreas a reservarem cinco assentos para autoridades em cada aeronave nos vôos domésticos. O deputado argumenta que o deslocamento de autoridades pelo território em cumprimento de suas funções é prejudicado algumas vezes, porque "muitas viagens precisam ser realizadas de forma inesperada, com urgência, sem que as empresas aéreas tenham condição de atender ao pedido das autoridades e servidores públicos, em virtude da indisponibilidade de vagas na aeronave".

Os lugares, de acordo com o projeto, ficarão reservados até meia hora antes do início do embarque. As vagas que não forem ocupadas por autoridades poderão, a partir de então, ser vendidas aos demais passageiros. Outra regra define que as autoridades só poderão requerer os assentos reservados se não houver outros disponíveis na aeronave. Além disso, se o número total de assentos no avião for inferior a 100, apenas dois lugares ficarão reservados.

O PL 5719 prevê que as autoridades que terão direito aos cinco assentos reservados serão o presidente e o vice-presidente da República; os ministros de Estado; os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica; os diplomatas; os auditores fiscais da Receita Federal; os policiais federais; os integrantes do Congresso Nacional; os ministros do Tribunal de Contas da União; procuradores federais; os integrantes dos tribunais superiores; e os juízes federais.

O projeto será examinado em caráter conclusivo pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Acordo com Uruguai combate tráfego de aeronaves ilegais

A Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul aprovou na semana passada a Mensagem 160/05, do Poder Executivo, que encaminha ao Congresso o texto de...

Corretor de imóvel pode vir a comprar carro sem IPI

Os automóveis adquiridos por corretores de imóveis poderão ficar isentos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). É o que determina o...

Proteção do patrimônio público pode ser reforçada

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 287/05, da deputada Selma Schons (PT-PR), determina que a posse, a exoneração e a demissão de administradores...

Projeto determina assinatura de contador em conta pública

O Projeto de Lei Complementar 283/05, do deputado Milton Cardias (PTB-RS), altera a Lei de Responsabilidade Fiscal para determinar que qualquer...

Atividade aeroespacial pode gerar compensação financeira

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio analisa o Projeto de Lei 2775/03, da deputada Terezinha Fernandes (PT-MA), que...

Transporte municipal pode ter redução de imposto

A Comissão de Finanças e Tributação analisa o Projeto de Lei Complementar 254/05, que reduz de 5% para 2% a alíquota máxima do Imposto sobre...

Viaturas da polícia podem ter blindagem obrigatória

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado analisa o projeto de lei que torna obrigatória a instalação de sistema de...

Financeiras pode ter que divulgar descontos por pagamento antecipado

A Comissão de Defesa do Consumidor analisa o Projeto de Lei 5025/05, do deputado Cabo Júlio (PMDB-MG), que obriga as instituições de crédito a...

Imprensa pode ter permissão para divulgar análise de candidatos

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania analisa o Projeto de Lei 3798/04, do deputado Júlio Redecker (PSDB-RS), que altera a Lei...

Automóveis podem ter de utilizar combustíveis produzidos por biomassa

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável analisa o Projeto de Lei 3960/04, do deputado Enéas (Prona-SP), que determina a...

Temas relacionados

Notícias

Diversos

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade