Negligência gera indenização de R$ 100 mil a bancária com câncer

Julgados - Direito do Trabalho - Quarta-feira, 21 de setembro de 2005

Provoca dano moral o empregador que negligencia o encaminhamento do pedido de benefício ao INSS, em favor de empregado afastado para tratamento de doença grave. Com base neste entendimento, a 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) condenou o banco Santander Banespa a pagar indenização de R$ 100 mil a uma ex-empregada, vítima de câncer.

A bancária entrou com processo na 73ª Vara do Trabalho de São Paulo, reclamando o pagamento de verbas trabalhistas e indenização por danos morais.

Ela sustentou que o reaparecimento do câncer, doença da qual já havia sido curada, foi decorrente do "intenso estresse" provocado pela privatização do Banespa, o que também acarretou novas condições de trabalho, "marcadas pelo aumento de serviço e pela adversidade". De acordo com a bancária, ela ainda teria sido submetida a uma longa espera de sua aposentadoria por invalidez, inicialmente indeferida pelo INSS, "em razão da deficiência de documentação apresentada pelo banco".

Testemunha na ação confirmou que a ex-empregada "absorveu as funções do gerente operacional da administradora de cartões, uma vez que este aderiu ao PDV". Até então, a reclamante estava em franca recuperação. Com as novas tarefas, sua saúde foi se deteriorando, até que, em janeiro de 2004, foi diagnosticado que o transplante hepático seria "sua única proposta curativa".

Como a vara julgou improcedente o pedido de indenização, a bancária recorreu ao TRT-SP.

Para o juiz Paulo Augusto Camara, relator do recurso no tribunal, "o desgaste decorrente da doença certamente foi agravado por conta do acúmulo de funções, que é incontroverso".

Segundo o relator, "houve, ainda, o humilhante afastamento sem remuneração, já que a obreira não recebeu oportunamente o auxílio-doença nem a complementação de aposentadoria que seria devida, logicamente, em razão da aposentadoria, pois o INSS indeferiu ambos os benefícios, sob o argumento de que a obreira não seria contribuinte".

"Ora, se aquela trabalhou devidamente registrada desde 1º/12/78, para onde teriam sido carreadas as parcelas previdenciárias mensalmente recolhidas", indagou o juiz relator. "Certamente caberia ao banco aferir esta questão", emendou.

O relator criticou, ainda, a proposta do banco à ex-empregada, de um "acordo bilateral para rescisão do contrato de trabalho". Para ele, "a expressão ‘acordo bilateral’ não passa de eufemismo para a dispensa sem justa causa.

"É inequívoco que a possibilidade do desemprego, em momento de intensa fragilidade da trabalhadora, quando a mesma nem sequer havia se aposentado e estava despendendo significativas somas com tratamentos médicos, configura conduta repugnante e profunda afronta ao princípio do valor humano", concluiu o relator.

Por unanimidade, os juízes da 4ª Turma acompanharam o relator, condenando o banco Santander Banespa a pagar indenização de R$ 100 mil à bancária, pelos danos morais sofridos.

Matérias relacionadas

Doença relacionada ao tabagismo confere indenização a fumante

A indústria Souza Cruz deve indenizar fumante, que contraiu Tromboangeíte Obliterante (Doença de Buerguer), relacionada diretamente ao tabagismo....

Blindagem de viaturas policiais é aprovada em comissão

A Comissão de Segurança Pública aprovou o Projeto de Lei 3402/04, do deputado Carlos Nader (PL-RJ), que determina a instalação de sistema de...

Ex-companheira não tem direito à indenização por serviços domésticos

Tratando-se de união estável, cabe à mulher que viveu um ano com o companheiro no final da vida o direito à moradia e à pensão pela mútua...

Tribunal deve reapreciar indenização de R$ 4 mi por bloqueio de cartão

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) terá que renovar o julgamento de recurso do Banco do Brasil (BB) contra sentença que o condenou,...

Ação penal por sonegação só é possível após processo administrativo

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) deu provimento ao recurso de R. de C. C. para trancar a ação penal contra ela por crime de...

Assegurada substituição processual ampla a sindicato

Em decisão unânime, a Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho confirmou o direito do sindicato atuar como substituto processual da...

Garantida execução judicial de termo de ajuste e conduta

O termo de ajuste e conduta firmado entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a empresa, a fim de assegurar a observância da lei trabalhista,...

Casas de shows não estão obrigadas a dar ingressos para comissários

A juíza Ivone Ferreira Caetano, da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da capital, disse que os donos e gerentes de casas de espetáculos do...

Cárcere privado de funcionária em supermercado gera indenização

Supermercado deve indenizar, por dano moral, funcionária terceirizada mantida em cárcere privado. A condenação foi confirmada pela 10ª Câmara...

Obrigação de telefonar para empresa configura plantão

Para a 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o contrato de trabalho não admite tempo à disposição, de qualquer...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Trabalho

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade