Fiança bancária pode substituir penhora sobre faturamento

Julgados - Direito Processual Civil - Segunda-feira, 26 de setembro de 2005

A empresa Texaco Brasil S/A Produtos de Petróleo conseguiu na Justiça o direito de substituir penhora de 30% do seu faturamento diário por fiança bancária, em uma ação de execução fiscal movida pelo Estado do Rio de Janeiro. A decisão foi da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que entendeu terem ambas as garantias o mesmo status, devendo se dar aquela que for menos onerosa para o devedor.

A execução fiscal tramita na 11ª Vara de Fazenda Pública Estadual do Rio de Janeiro. Após ser citada, em 1995, a Texaco ofereceu como garantia sua fábrica de lubrificantes, proposta aceita pelo Estado. Em 1999, a penhora do imóvel foi substituída pela penhora da renda bruta diária da empresa no valor de 30%. Em função disso, foram retidos, à época, mais de R$ 14 milhões do capital de giro da empresa, bloqueando o uso do montante para qualquer fim.

Para reverter a situação, a Texaco argumentou judicialmente que vinha sofrendo prejuízos pela indisponibilidade dos recursos e, por isso, citando jurisprudência, alegou que, para fins de garantia, o dinheiro e a fiança bancária se equivaleriam. Em primeira e segunda instâncias, o pedido de substituição foi negado sob o entendimento de que, tratando-se de execução fiscal, a recomendação legal é de que a garantia tenha maior liquidez (artigo 15, I, da Lei n. 6.830/80), sendo que o depósito seria a modalidade que teria tal característica em comparação à fiança.

Em recurso especial no STJ, a empresa teve sucesso. A relatora, ministra Eliana Calmon, destacou que foi equivocada a fundamentação de falta de idêntica liquidez para a substituição da penhora. A legislação referida no acórdão justamente confere à fiança bancária o mesmo status do depósito em dinheiro para efeito de substituição de penhora. Por isso, destacou a ministra Eliana, é garantia suficiente da execução fiscal.

A ministra Eliana Calmon ainda lembrou que, segundo o artigo 620 do Código de Processo Civil, a execução deve se dar da forma menos gravosa para o devedor, sendo que a penhora sobre a receita somente deve ser feita quando não haja outra maneira de garantia de execução, em hipótese excepcional, já que interfere diretamente no funcionamento da empresa executada. A decisão da Segunda Turma foi unânime.

Matérias relacionadas

Banco que protesta duplicata indevidamente está sujeito a pagar dano moral

A instituição financeira que recebe duplicata por meio de endosso em garantia responde pelos danos decorrentes do protesto indevido, já que...

Moinho de trigo não consegue livrar-se de pagar insalubridade

A defesa do M.T.A. Ltda., do Paraná, não conseguiu reverter no Tribunal Superior do Trabalho a condenação imposta pela segunda instância quanto...

Empresa que instalou câmera em WC é condenada em danos morais

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a agravo apresentado pela empresa Peixoto Comércio, Indústria, Serviços e...

Justiça nega-se a obrigar mulher a fazer exame do vírus HIV

Uma secretária de Belo Horizonte teve negado seu pedido à Justiça para que obrigasse uma paciente da médica para a qual trabalha a fazer o exame...

Vítima de disparos de arma de fogo é indenizada pelo agressor

Um vigilante que recebeu, por motivo fútil, três tiros em sua perna, vai receber indenização do agressor, por danos morais e estéticos, além de...

Justiça nega indenização a empresário contra uma advogada

O juiz da 4ª Vara Cível de Belo Horizonte, Jaubert Carneiro Jaques, negou pedido de indenização por dano moral de um empresário contra uma...

Apart-hotel condenado a indenizar hóspede por furto em apartamento

A 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou um apart-hotel, da cidade de Viçosa, Zona da Mata, a indenizar uma engenheira...

Advogado bancário não tem jornada de advogado, nem de bancário

Para os juízes da 10ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o advogado contratado para trabalhar 40 horas por semana para...

Falta de assinatura do advogado em agravo de instrumento é erro sanável

A falta de assinatura do advogado na petição de agravo de instrumento é irregularidade formal que pode ser sanada. A decisão é da Primeira Turma...

É legal a especialização de vara federal em crimes de lavagem de dinheiro

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu que é legal a especialização de varas federais para processamento e julgamento de...

Temas relacionados

Julgados

Direito Processual Civil

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade