Clínica psiquiátrica indeniza por morte de paciente

Julgados - Dano Moral - Quinta-feira, 29 de setembro de 2005

A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou uma clínica psiquiátrica de Juiz de Fora a indenizar, em R$40.000,00, por danos morais, a mãe de um paciente que morreu em razão de queimaduras provocadas por outros pacientes, quando estava internado.

De acordo com o processo, o paciente era portador de anomalia psíquica e estava internado na clínica desde 1983. No dia 10 de agosto de 2001, sua mãe, que reside em Muriaé, recebeu um telegrama com a informação de que ele havia sido transferido para um pronto-socorro, por motivo de queimaduras.

Informando-se sobre o ocorrido, ela constatou que as queimaduras, de 2º e 3º grau, foram provocadas por outros pacientes da clínica psiquiátrica, que atearam álcool e fogo no corpo de seu filho. Em conseqüência das queimaduras, ele veio a falecer, aos 31 anos, no dia 24 de agosto daquele ano.

Em sua defesa, a clínica alegou que não poderia ser responsabilizada pela conduta de terceiros e que não foi negligente, já que providenciou a transferência imediata da vítima para o pronto-socorro.

Os desembargadores Saldanha da Fonseca (relator), Domingos Coelho e Antônio Sérvulo, contudo, ressaltaram que a clínica tinha a obrigação de zelar pela integridade física do paciente, inclusive contra atos de violência dos outros internos, cuja guarda também era de sua responsabilidade.

Segundo o relator, a culpa da clínica é evidente, pois “não prestou a devida assistência ao paciente no que concerne à sua vigilância e guarda constante, visando evitar qualquer conduta dos demais internos ou de terceiros que pudesse atingir sua integridade física”.

Matérias relacionadas

Dentista condenado por erro em tratamento ortodôntico

O sonho de ter um sorriso perfeito terminou em angústia e sofrimento para uma cabeleireira em Uberaba, em razão de um tratamento ortodôntico...

Colisão com locomotiva gera indenização

Uma empresa ferroviária vai indenizar, por danos morais, no valor de R$60.000,00, os três filhos de um trabalhador autônomo que morreu em acidente...

Cooperativa de saúde é obrigada a aceitar associação de médico

A UNIMED Encosta da Serra deverá aceitar como associado o médico Flávio Szabluk. A sentença neste sentido da comarca de Taquara foi totalmente...

Correntistas serão indenizados por saque indevido

É encargo da instituição financeira provar que não falhou. Sem isso, deve arcar plenamente com a responsabilidade pelo ocorrido. Com esse...

Ex-Vereador é condenado por cumulação de dois cargos públicos

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul manteve condenação de ex-Vereador de Novo Hamburgo por ter cumulado dois cargos...

Patrão não precisa recolher contribuição previdenciária de diarista

Para a 9ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o empregador não precisa recolher a contribuição de sua diarista para a...

Honorários de perito devem seguir critérios genéricos

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) acompanhou com unanimidade o voto do ministro José Delgado em processo movido pelas...

Prazo para reaver prejuízo causado a terceiro conta da data do pagamento

O prazo para o segurado causador de acidente apresentar pedido à seguradora para receber o pagamento dos danos por ele provocados a outra pessoa é...

Causa de servidor municipal celetista compete à Justiça do Trabalho

A adoção das regras da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, como regime jurídico aplicável aos servidores do município, implica na...

Controvérsia afasta multa por atraso das verbas rescisórias

A existência de controvérsia entre as partes afasta a possibilidade de incidência da multa prevista no art. 477, § 8º da CLT, cabível em caso...

Temas relacionados

Julgados

Dano Moral

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade