TJ condena Real a indenizar cliente vítima de fraude na internet

Julgados - Direito do Consumidor - Segunda-feira, 29 de novembro de 2004

O Banco ABN Amro Real foi condenado a pagar R$ 12.620,00, a título de restituição e indenização por danos morais, a um cliente vítima de fraude bancária pela internet.

A sentença favorece técnico em eletrônica que descobriu terem sido desviados de sua conta R$ 4.620,00 através do uso fraudulento de sua senha secreta. O dinheiro foi parar nas contas de outros seis correntistas do Real, que se recusou a fazer a devolução.

A decisão entendeu que, se o banco teve o conhecimento das transferências ilícitas e identificou as contas a que se destinaram, tinha o dever de providenciar os estornos das operações, com as devoluções das quantias transferidas irregularmente para a conta de origem; e, se não o fez, responde pelos danos causados ao cliente pelo defeito do serviço prestado, conforme estabelece o artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor.

Matérias relacionadas

É vedada reativação de número de OAB cancelado

O STJ deferiu o pedido da OAB – Seccional do Rio Grande do Sul para vedar a restauração do número de inscrição anterior em caso de...

Limpeza de galinheiros não gera adicional de insalubridade

O TST deferiu recurso de revista a uma avicultura e afastou a possibilidade de pagamento do adicional de insalubridade em decorrência da limpeza de...

Ministério Público catarinense apresenta apelação intempestiva

O STF concedeu pedido de Habeas Corpus em favor de condenado por tráfico de entorpecentes. A decisão considerou a intempestividade de apelação do...

Produto vencido é impróprio para consumo independentemente de perícia

A exposição à venda de produto vencido coloca em risco a saúde de eventual consumidor da mercadoria, e o responsável pode ser enquadrado...

TST confirma sucessão trabalhista entre Bamerindus e HSBC

O reconhecimento da sucessão trabalhista ocorrida entre o Banco Bamerindus do Brasil S/A e o HSBC Bank Brasil S/A – Banco Múltiplo levou o TST a...

O foro competente para julgar acidente de trabalho é o do lugar do fato

Na reparação de danos por acidente de trabalho, a competência é do foro do lugar onde se deu o fato. Esse foi o entendimento do STJ ao julgar...

TST garante ao BB direito de se manifestar sobre perícia contábil

O TST assegurou ao Banco do Brasil o direito de contestar perícia contábil que apurou diferenças de aposentadoria em favor do espólio de um...

Deficiente tem isenção de IPI mesmo para veículo a ser dirigido por terceiro

O STJ indeferiu o pedido da Fazenda Nacional para que não fosse concedido o benefício de isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)...

TST confirma natureza fiscal do seguro por acidente de trabalho

O julgamento de causas referentes a seguro contra acidente de trabalho (SAT) não é atribuição da Justiça do Trabalho.

De acordo o...

Inscrição em cadastro de inadimplentes sem aviso prévio gera indenização

Cabe à empresa que efetua o cadastramento de inadimplentes, a prévia comunicação ao devedor na iminência do registro nos cadastros restritivos...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade