Trabalhadores podem ganhar cinco dias de folga por ano

Notícias - Direito do Trabalho - Quinta-feira, 28 de julho de 2005

O Projeto de Lei 5526/05, da deputada Fátima Bezerra (PT-RN), altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para oferecer ao trabalhador o direito de tirar cinco dias de folga por ano para cuidar de interesses particulares, sem desconto no salário.

As regras propostas valem para quem tem jornada de trabalho igual ou superior a 30 horas semanais e os dias não podem ser tirados em seqüência.

Pelo projeto, o empregado não precisa apresentar motivo para a ausência, mas terá que comunicá-la com pelo menos dois dias úteis de antecedência. Os cinco dias não podem ser acumulados para o ano seguinte nem podem ser marcados na véspera de um feriado ou no dia posterior a ele, evitando assim ´enforcamentos`, como frisa Fátima Bezerra.

O trabalhador também não poderá marcar a ausência em um período em que solicitações de mesmo teor superarem 20% do total de empregados da empresa. A proposta veta ainda esse direito a trabalhadores de pequenas e microempresas, por causa do seu reduzido número de empregados, segundo indica a autora do projeto.

Na avaliação da deputada, a concessão desse direito é justa porque ´os empregados vivem hoje uma rotina extenuante, sem tempo necessário para tratar de interesses particulares, os quais são relegados a segundo plano`.

Ela explica que, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) feita em 2003 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 70% dos trabalhadores brasileiros tinham jornada de trabalho semanal superior a 40 horas, sendo que cerca de 36% trabalhavam mais de 45 horas por semana. Além disso, destaca a parlamentar, os empregados gastam muito tempo no deslocamento entre suas residências e o local de trabalho.

Dessa forma, diz Fátima Bezerra, os trabalhadores muitas vezes usam o horário de suas refeições para tratar de assuntos particulares ou são obrigados a ignorá-los, levando a ´prejuízos pessoais e financeiros irremediáveis`.

O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias relacionadas

Carteira de identidade pode mudar e incluir mapeamento genético

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5520/05, do deputado Félix Mendonça (PFL-BA), que inclui o mapeamento genético (DNA) na carteira de identidade....

Demissão sumária de policial acusado de tortura pode ser proibida

A Câmara vai analisar o Projeto de Lei 5637/05, do deputado Alberto Fraga (PFL-DF), que proíbe a demissão sumária de policial condenado por...

Contas poderão ser parceladas sem interrupção do serviço

Os consumidores brasileiros poderão parcelar as contas de água, luz e telefone sem a interrupção dos serviços se o Congresso Nacional aprovar o...

Empresa que fraudar combustível pode ser retirada do mercado

A Câmara analisa projeto de lei (PL 5582/05) que torna mais rigorosa a punição de empresas condenadas por adulteração de combustível. A...

Bungee jump pode virar contravenção penal

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5592/05, do deputado João Paulo Gomes da Silva (PL-MG), que transforma em contravenção penal a prática do...

Saque do FGTS pode ser permitido para casamento

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5647/05, do deputado Marcus Vicente (PTB-ES), que inclui o casamento na lista de situações nas quais é...

Aposentadoria de portador de deficiência pode ser facilitada

O tempo de contribuição dos portadores de deficiência que desejem se aposentar poderá ser reduzido em dez anos nos casos de deficiência grave;...

Uso de letras grandes em bulas pode ser obrigatório

A leitura das bulas de remédios poderá ficar mais fácil, caso o Projeto de Lei 5504/05 seja aprovado pelo Congresso. A proposta, do senador Romeu...

SUS poderá oferecer montaria em cavalos a deficientes

A equoterapia – método terapêutico que utiliza montaria em cavalos – poderá passar a integrar as atividades do Sistema Único de Saúde (SUS)...

Empréstimos com desconto em folha podem acabar

Os empréstimos consignados em folha de pagamento de trabalhadores empregados sob o regime da CLT e de beneficiários do INSS podem chegar ao fim, se...

Temas relacionados

Notícias

Direito do Trabalho

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade