Leite embalado para importação também é isento de ICMS

Julgados - Direito Tributário - Quinta-feira, 6 de outubro de 2005

A isenção do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) não é condicionada. Simplesmente se isenta a saída do leite embalado para circulação, sem distinguir se a saída é para o consumidor ou para comercialização. Dessa forma, entende a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que a saída do leite embalado para importação também está isenta por força do Tratado do Mercosul e da legislação estadual os quais o beneficiam.

O Tratado do Mercosul é um mercado comum entre a Argentina, o Brasil, o Paraguai e o Uruguai, que se baseia na "livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre os países, através da eliminação dos direitos alfandegários e restrições não tarifárias à circulação de mercadorias e de qualquer outra medida de efeito equivalente" (artigo 1º do Decreto nº 350/91).

Com esse argumento, a empresa Leben Representações Comerciais Ltda impetrou mandado de segurança contra a Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul, objetivando ver declarado o seu direito líquido e certo à isenção do ICMS sobre o leite embalado e importado de uma empresa sediada no Uruguai, tendo em vista a existência de lei estadual assim dispondo, bem como o Tratado do Mercosul, instituído pelo Decreto n° 350/91.

Em sua defesa, a Leben sustentou que o artigo 55, inciso III, da Lei n° 8.820/89, com redação conferida pelo artigo 1º da Lei n° 10.908/96, e o artigo 9º do regulamento do ICMS do Rio Grande do Sul (Decreto 37.699/97) concedem a isenção do imposto às saídas de leite fluido, pasteurizado ou não, esterilizado ou reidratado, ao passo que o artigo 7º do Decreto 350/91, que deu validade ao Tratado, indica que, em matéria de impostos, taxas e outros gravames internos, os produtos originários de território de um Estado-membro gozarão, nos outros Estados-membros, do mesmo tratamento aplicado ao produto nacional.

Já a Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul alegou que tal regra não tem o alcance de abranger as operações dentro do território nacional, as quais são o real objeto de regulação dos tratados do Mercosul e do GATT. Destacou que o leite "longa vida" tem tratamento bastante variado nas diferentes unidades da federação e que, nesse sentido, o Rio Grande do Sul institui a isenção desse produto no âmbito das operações oriundas do país como uma liberalidade decorrente de política fiscal própria do governo brasileiro.

Em primeira instância, o mandato foi provido e a empresa foi beneficiada com a isenção tributária idêntica à do similar nacional. O Estado apelou alegando que o Tribunal de origem negou-se a emitir o pronunciamento acerca do disposto no artigo 98 do CNT e 152 da Constituição Federal, segundo os quais "os tratados e as convenções internacionais revogam ou modificam a legislação tributária interna e serão observados pela que lhes sobrevenha". Não tendo sucesso, o Estado do Rio Grande do Sul interpôs recurso especial, mas este inicialmente não foi conhecido.

Sempre sustentando a isenção do ICMS sobre o leite embalado e importado do Uruguai, a Leben Representações Comerciais entrou com recurso especial no Superior Tribunal de Justiça. O caso foi julgado pela Primeira Turma do STJ que deu provimento ao recurso. Assim, o leite embalado proveniente do Uruguai não precisa pagar imposto ao entrar no Brasil.

De acordo com o ministro relator Luiz Fux, citando o artigo 1º do Tratado de Assunção, o Mercosul implica a livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre os países (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) por meio, entre outros, da eliminação dos direitos alfandegários e restrições não-tarifárias à circulação de mercadorias e de qualquer outra medida de efeito equivalente. Por essa razão, deve-se liberar o ICMS do leite embalado no Uruguai.

Matérias relacionadas

Ajuizamento de ação interrompe ambos os prazos prescricionais

O ajuizamento de uma reclamação trabalhista interrompe tanto a prescrição bienal (o prazo de dois anos após o término do contrato de trabalho...

Cabe à Justiça do Trabalho julgar condições de segurança dos bancários

Cabe à Justiça do Trabalho julgar as condições de segurança do ambiente de trabalho nas agências bancárias. Esse entendimento foi confirmado...

Salário-base menor que salário-mínimo admitido no TST

O Tribunal Superior do Trabalho negou pedido de um grupo de funcionários do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São...

Rescisão pode ser paga por meio de depósito em conta-corrente

O pagamento de verbas rescisórias mediante depósito em conta-corrente do empregado não afronta o dispositivo da CLT (artigo 477, parágrafo 4º),...

Médica obstetra absolvida de homicídio por erro médico por falta de provas

A ausência de prova de que o tratamento indicado tenha sido a causa da morte conduz à absolvição. O entendimento é da 1ª Câmara Criminal do...

Negada suspensão de aumento de tarifa de energia em Minas Gerais

A Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais negou o pedido de liminar em ação movida pelo Movimento das Donas de Casa e...

Loja está proibida de vender baralhos que simula marca conhecida

Uma loja de brinquedos e armarinhos está proibida de comercializar o baralho de marca "Royal" que não tenham sido fabricados pela empresa detentora...

Editora de lista telefônica condenada por violar direito autoral

A 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou uma editora responsável pela publicação de lista telefônica de endereços...

Utilização de gravação de voz sem autorização gera indenização

A 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou uma operadora de TV a cabo a indenizar um assistente de vendas, por ter usado...

Atraso de salário dá direito a indenização por danos materiais

O empregador que atrasa com freqüência o pagamento dos salários do empregado, deve indenizá-lo por seus prejuízos materiais e morais. Com base...

Temas relacionados

Julgados

Direito Tributário

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade