Operadora OI é condenada em R$ 10 mil por celular clonado

Julgados - Direito do Consumidor - Quarta-feira, 5 de outubro de 2005

A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou, por unanimidade, a companhia de telefonia OI TNL a pagar R$ 10 mil de danos morais à consumidora Cássia Borher Soares, que teve o chip de seu celular clonado, reduzindo assim, o valor da indenização que havia sido fixado em R$ 18 mil pela 41ª Vara Cível, em dezembro do ano passado.

“O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços”, afirmou a desembargadora Cássia Medeiros, relatora do recurso da OI. Para ela, a situação pela qual a consumidora foi exposta, ultrapassou “o mero aborrecimento”, configurando o dano moral.

Em julho de 2003, Cássia adquiriu um celular da OI e alguns meses depois, começou a receber telefonemas de pessoas estranhas que lhe exigiam satisfação sobre ligações de ameaças de morte e extorsão vindas de seu aparelho. Cássia chegou a ser chamada na Delegacia de Polícia para prestar esclarecimento sobre as ligações.

A consumidora, em janeiro de 2004, procurou a empresa relatando os fatos e solicitando a troca do chip. A OI se recusou a trocá-lo alegando que a clonagem seria impossível, só efetuando a substituição do chip depois que Cássia conseguiu uma liminar na justiça.

Em sua defesa, a empresa de telefonia reiterou ser impossível a clonagem do chip OI, já que utiliza tecnologia à prova de violação. A companhia juntou em seu recurso, propaganda veiculada pela internet, onde afirma que “até hoje, nenhum caso de clonagem foi registrado nos 174 países que utilizam essa tecnologia”.

Também votaram com a relatora os desembargadores Nascimento Póvoas Vaz e Jorge Luiz Habib.

Matérias relacionadas

Trabalhador que é humilhado sem reclamar, não perdoou

Para a 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), o empregado que não reclama ao ser humilhado, não necessariamente...

Se é pago para jogar, atleta não é amador

Para os juízes da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), se o atleta é contratado para treinar e jogar pela...

Justiça decreta prisão de mecânico acusado de abuso sexual

O mecânico C.V.P, 30 anos, residente em Guaramirim - Santa Catarina, já está preso preventivamente no Presídio Municipal de Joinville, acusado...

Zona Azul deve garantir também segurança do veículo

A 1ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, por maioria de votos, confirmou sentença da Comarca de Joinville que...

Patrimônio preexistente que sofreu acréscimo deve ser partilhado

A mulher que conviveu maritalmente durante dez anos trabalhando interna e externamente para o crescimento do patrimônio do casal, mantendo, assim,...

Leite embalado para importação também é isento de ICMS

A isenção do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) não é condicionada. Simplesmente se isenta a saída do leite embalado para...

Ajuizamento de ação interrompe ambos os prazos prescricionais

O ajuizamento de uma reclamação trabalhista interrompe tanto a prescrição bienal (o prazo de dois anos após o término do contrato de trabalho...

Cabe à Justiça do Trabalho julgar condições de segurança dos bancários

Cabe à Justiça do Trabalho julgar as condições de segurança do ambiente de trabalho nas agências bancárias. Esse entendimento foi confirmado...

Salário-base menor que salário-mínimo admitido no TST

O Tribunal Superior do Trabalho negou pedido de um grupo de funcionários do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São...

Rescisão pode ser paga por meio de depósito em conta-corrente

O pagamento de verbas rescisórias mediante depósito em conta-corrente do empregado não afronta o dispositivo da CLT (artigo 477, parágrafo 4º),...

Temas relacionados

Julgados

Direito do Consumidor

Outras matérias

Todas as matérias organizadas por assunto


Central Jurídica

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

Política de Privacidade